Clube dos Pensadores

Clube dos Pensadores: 10 anos

O Clube dos Pensadores (CdP) vai comemorar dia 21 de Março o seu 10.º aniversário.

O CdP procura ser um grupo alargado que se destina a exercer pressão sobre o Governo e a oposição para que planeiem e ponham em prática políticas correctas. Destina-se essencialmente a educar as pessoas politicamente, procurando fazer um serviço cívico, no fundo, pedagogia cívica.

Pugna pela aproximação dos cidadãos e a política procurando fazer ver que as pessoas, hoje em dia, querem uma relação diferente com a política e os políticos. Portugal não se compadece com eleições só para mudar os lugares. É necessário uma sociedade com boa educação, desde a Escola, que nos permita ter ferramentas para aprender a pensar. O CdP exercita o pensar.

Muitos políticos têm falta de empatia e incapacidade para colocarem-se na pele do outro, por puro egoísmo. Muitas maldades levaram quase à ruína do país.

É preciso repensar o país, a forma de fazer política e o próprio regime. É preciso ter como lema: mais sociedade, menos impostos, menos intervenção estatal, menos proibições, menos meterem-se nas vidas dos cidadãos e mais liberdade.

A sociedade civil tem que ter mais poder e ser tida em conta, a nossa sociedade sente-se humilhada com o estado a que chegou o país.

Será um dia bom para o Clube. Esta caminhada tem-se feito com muitos custos, sacrifícios, incompreensões, parcos recursos, sem apoios do erário público e é assim que vai continuar. Nunca recebeu um euro do Estado. A sociedade civil tem que ter engenho e criatividade sem estar sempre à espera das benesses do Estado.  Temo-nos apercebido que há muitos canalhas mas muita gente bondosa.

Porém, chegamos a um ponto que não chega vir a debates como quem vai a um evento. As pessoas gostam e apreciam o que se faz, eu agradeço muito, mas já não chega só a sua presença. Tem que ir para casa e não ficarem à espera da próxima iniciativa de Joaquim Jorge. Perder um pouco de tempo a pensar, como é possível fazer algo como o que estamos a fazer há muito tempo.

Sem o empenho das pessoas não será possível continuar a este ritmo e com esta qualidade. É humanamente impossível continuar assim. Além dos debates, há um blogue que dá imenso trabalho, artigos de opinião que escrevo, comentário  e ainda arranjo tempo apara escrever livros e para arranjar patrocínios (agora muito reduzidos com a crise).

Vocês dão a vossa presença, boas palavras e incentivos, mas já não chega. É preciso acção, arranjar dinheiro, ideias e trabalhar. É um esforço muito exigente e muito grande para manter viva a chama deste projecto.

O meu compromisso é que enquanto puder vou fazendo quando não puder não terei outra solução que parar. São muitos anos a provar e a ter que fazer sem desculpas.

É preferível fazer o que faço a ter um cargo a qualquer preço. Não tenho perfil para “triunfar” numa sociedade que não se coaduna com os meus princípios morais e éticos.

O reconhecimento social desta actividade é uma realidade e não há maior enaltecimento.

*Quem desejar associar-se a este aniversário, faz favor de marcar presença como entender. Há um jantar privado e um assinalar desta data de forma simples mas sentida, com bolo e champanhe.

Mais partilhadas da semana

Subir