Clube dos Pensadores

Carta dramática de um desempregado

desempregado 3desempregadoJá algum tempo tinha alertado num artigo de opinião no PT Jornal (Desempregados de longa duração). O drama social e a perda dignidade estão expressas nesta carta que me foi enviada, por António Almeida, desempregado de longa duração, depois de ler o meu artigo de opinião, à qual não posso ficar indiferente e vou partilhá-la convosco.

É fácil, falar-se de desempregados quando se tem emprego. É fácil, falar-se de fome quando se tem a barriga cheia.

Todavia neste período eleitoral em que se gastam somas astronómicas em propaganda política e se dão subvenções aos partidos para exercerem a sua actividade, há pessoas que não recebem nem um subsídio para comerem.

Apetece-me dizer que há quem lute por poltronas, mas há quem lute pela vida e pela sua dignidade.

Ao Sr. António Almeida terminou-lhe o direito ao subsídio de desemprego de longa duração e não sabe o que há-de fazer da sua vida. Está entregue a si próprio e sem ajudas sociais.

Os políticos eleitos muitas vezes desconhecem ou fazem de conta, não se ocupando dos problemas dos cidadãos, obsessionados com as suas lutas sectoriais e em manter-se no poder a todo o custo.

É suicida na política falar-se somente de macro-economia, especulação financeira. A política faz-se com os cidadãos, e não, contra os cidadãos.

Como cidadão informado não me resigno a que não haja forma de se amparar este caso e outros semelhantes.

Os cidadãos não se podem resignar e serem acríticos.

Ler carta pdf.

Mais partilhadas da semana

Subir