Nas Notícias

Cardeal-patriarca de Lisboa compara vigor da juventude católica a onda da Nazaré

A realização das jornadas da juventude em Portugal são fruto do protagonismo juvenil na igreja, afirmou hoje o cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, considerando o vigor da juventude católica em Portugal maior que a onda da Nazaré.

Manuel Clemente admitiu hoje ter “expectativas enormes” para a realização da Jornada Mundial da Juventude em 2022, sublinhando que a escolha de Lisboa para o evento “é fruto de uma movimentação juvenil católica muito importante, interessante e bonita”.

O protagonismo de “milhares de jovens católicos” em “variadíssimas missões” é “uma onda juvenil que é importante ‘surfar'” e que o cardeal-patriarca de Lisboa considerou hoje “maior que a onda da Nazaré”.

Em Óbidos, onde hoje falou com várias centenas de jovens, no âmbito da Jornada Diocesana da Juventude (JDJ) do Patriarcado de Lisboa, Manuel Clemente sublinhou o crescimento da importância do papel da juventude na igreja e respondeu, sem rodeios, a perguntas sobre as leis da igreja ou a origem do mundo, mas também, a sobre a posição da igreja em relação à homossexualidade ou aos casamentos sem filhos.

“O ser humano manifesta-se no masculino e no feminino, não como uma diferença acidental ou tecnologicamente redutível, mas como qualquer coisa essencial”, afirmou Manuel Clemente.

Ainda que a igreja possa “compreender o drama de cada um”, o ideal “é manter esta diferenciação” com que “ganhamos todos”.

Questionado sobre jovens que pretendam contrair matrimónio, mas não ter filhos, Manuel Clemente lembrou que “o sacramento” do matrimónio implica “unidade, fidelidade e fecundidade”.

“Estas três características do matrimónio cristão têm que estar sempre presentes”, sublinhou, perante centenas de jovens católicos.

No encontro em que exaltou “o protagonismo juvenil” como uma das tónicas das jornadas de 2022, Manuel Clemente desafiou os jovens a assumirem o seu papel na igreja católica e a “não perguntarem o que é que a igreja pensa, mas o que é que nós como igreja queremos?”.

Manuel Clemente participava na Jornada Diocesana da Juventude (JDJ) do Patriarcado de Lisboa, em Óbidos, onde hoje decorre a primeira iniciativa juvenil diocesana após o anúncio de Lisboa como sede da próxima Jornada Mundial da Juventude, em 2022.

Organizado pelo Serviço da Juventude do Patriarcado, o encontro reuniu centenas de jovens de vários pontos do país, que participaram em atividades na vila e numa sessão de debate com o cardeal-patriarca.

O cardeal-patriarca e o jovem protagonizaram no final uma filmagem promocional do da jornada de 2022.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir