Clube dos Pensadores

A derrota dos três Josés

antonio jose segurops 600Manuel Pizarro venceu a eleição para a concelhia do PS Porto contra um adversário que foi indicado por si, enquanto secretário de Estado da Saúde para a administração de dois hospitais – José Luís Catarino.

O que esteve em jogo nesta disputa foi uma forma de fazer política pelo diálogo, pelo pacto, pela união do Porto e pela transparência da vida interna do PS.

Muitos socialistas não queriam o acordo do PS com Rui Moreira, preferiam que o PS fizesse porventura um acordo sem aceitação de pelouros. Por outro lado nestas eleições pairou a sombra de Fernando Gomes, António Costa, António José Seguro e porventura José Sócrates. São muitas sombras para delinear uma saída.

Outros acusam-no de não ter tido um melhor resultado tendo em conta a divisão de votos à sua direita no PSD e CDS com a candidatura de Rui Moreira. Porém, o fenómeno Rui Moreira e uma forma diferente de estar na política acabaram por tirar votos a toda a gente, até ao PS.

Acabou por ficar em segundo lugar nas eleições quando todos vaticinavam que ficaria em terceiro lugar. Ficou em segundo lugar à frente de Luís Filipe Menezes (terceiro).

Nesta disputa, como sempre, acontece nos partidos houve coisas menos edificantes como o pagamento de quotas, notícias no jornal no próprio dia de eleições, etc. Passaram-se coisas nas eleições que são inaceitáveis e que ofendem os princípios de funcionamento de um partido democrático inserido em democracia.

Todos nós sabemos, quem está mais atento a estas coisas da vida interna dos partidos, que a vitória de Manuel Pizarro representa uma derrota de António José Seguro e concomitantemente da distrital do PS Porto representada por José Luís Carneiro.

Esta vitória de Manuel Pizarro representa a derrota de três Josés (José Luís Catarino, José Luís Carneiro e António José Seguro).

No fundo nesta eleição venceu Manuel Pizarro, mas também venceu Rui Moreira e um projecto pela cidade do Porto.

Agora chega de recriminações e revanches, separar o trigo do joio. Incorporar quem vier por bem e seguir em frente pela cidade do Porto.

Com serenidade e calma Manuel Pizarro, no futuro próximo, é um potencial candidato à distrital do Porto. Ganhou força acrescida e legitimada. Agora está nas suas mãos fazer ver que a cidade do Porto consigo ganhou uma mais-valia e vai ser melhor.

Mais partilhadas da semana

Subir