Desporto

Sporting pretende boicote a jornais online e redes sociais

Após o ‘pedido’ de Bruno de Carvalho para que os sportinguistas não comprem jornais desportivos nem vejam televisão portuguesa, o diretor de comunicação dos leões pretende alargar o ‘boicote’ às plataformas digitais.

Na ressaca do reforço do estatuto de Bruno de Carvalho enquanto presidente do Sporting, Nuno Saraiva utilizou as redes sociais para dar força ao pedido do líder leonino, pedindo aos sportinguistas que estendam o boicote às plataformas digitais.

“A esse apelo o Presidente respondeu afirmativamente, mas dizendo que para isso necessita da militância dos Sportinguistas em 3 aspetos fundamentais: jornais, tv’s portuguesas e programas de debate desportivo – claro que aqui se incluem rádios e divulgação nas plataformas digitais de links desses mesmos OCS”, escreveu Nuno Saraiva no Facebook.

Para o diretor de comunicação do Sporting, esta é a “única hipótese” de exigir “respeito” pelo clube.

“A única hipótese de exigirmos o respeito que merecemos, e não temos tido, é os 35% da população que significamos dizer basta a estes jornais, rádios e televisões. Se tivermos em conta os verdadeiros superiores interesses do Sporting CP, esta será a forma de invertermos rapidamente a forma fácil e constante como achincalham o nosso Clube”, acrescentou.

Recorde-se que no seu discurso de ‘vitória’ na Assembleia-Geral deste sábado, Bruno de Carvalho pediu aos sportinguistas para deixarem de comprar jornais desportivos e de verem canais de televisão em Portugal, além de apelar a que os comentadores afetos ao clube abandonem os seus postos de comentadores em programas desportivos.

Mais partilhadas da semana

Subir