Justiça

Operação Marquês: Inquérito a Sócrates tem de ficar pronto até 20 de novembro

A Procuradoria-Geral da República (PGR) promete que o inquérito da Operação Marquês, que tem José Sócrates como arguido mais mediático, terá de ficar concluído até ao dia 20 novembro. A resposta que faltava das autoridades suíças já chegou e o Ministério Público tem agora três meses para terminar o despacho final.

A data foi adiantada pela própria PGR, num comunicado enviado à agência Lusa.

A informação que faltava, de resposta à última carta rogatória enviada às autoridades suíças, já chegou e “foi junta aos autos no dia 22 de agosto”, que passou a ser o primeiro dia do período de três meses que o Ministério Público dispõe para concluir o inquérito.

O prazo de três meses tinha sido divulgado publicamente pela procuradora-geral, Joana Marques Vidal, a 27 de abril, iniciando-se assim que a última resposta às várias cartas rogatórias fosse junta ao processo.

A Operação Marquês tem como 31 arguidos, sendo José Sócrates o mais mediático. O ex-primeiro-ministro está indiciado por fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais.

Na lista de arguidos encontram-se personalidades conhecidas como Armando Vara, ex-ministro e ex-administrador da CGD, Carlos Santos Silva, o empresário que o Ministério Público acusa de ser um ‘testa de ferro’ de José Sócrates, Ricardo Salgado, o ex-presidente do BES, e Henrique Granadeiro e Zeinal Bava, ex-administradores da PT.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Vídeos em Destaque

Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: