Economia

Dijsselbloem pode continuar a provocar os países do sul da Europa: Agora vai para o MEE

Polémico pelas provocações aos países do sul da Europa, Jeroen Dijsselbloem troca o Eurogrupo por um outro ‘palco’ mediático da política comunitária. O holandês foi contratado como conselheiro estratégico do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), a ‘polícia da austeridade’ na União Europeia.

‘Corrido’ da política holandesa, Jeroen Dijsselbloem tinha revelado que deixaria a presidência do Eurogrupo em janeiro, para satisfação dos países do sul da Europa. Mas parece que o ainda ministro das Finanças da Holanda (o próximo Governo continua a ser formado) quer ser o último a rir…

“Depois da sua saída como ministro das Finanças da Holanda, Jeroen concordou em dar-nos a sua experiência e conhecimentos excecionais”, afirmou o diretor do MEE, Klaus Regling, ao anunciar a contratação do futuro conselheiro estratégico do organismo.

“Jeroen Dijsselbloem tem sido uma personalidade chave quer na área da formulação de políticas no euro, quer no nosso próprio desenvolvimento enquanto mecanismo de prevenção de crises ao longo dos últimos cinco anos”, reforçou Regling.

O Mecanismo Europeu de Estabilidade é a entidade que vigia e garante a estabilidade financeira dos países da Zona Euro. Na prática, funciona como um ‘polícia da austeridade’, alertando e sancionando os países que não respeitam as regras financeiras da União Europeia. Como os países do sul da Europa, que Dijsselbloem criticou por “gastarem dinheiro em copos e mulheres” e de seguida “pedirem ajuda”.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir