Banca

CGD vai deixar de pagar subsídio de alimentação a trabalhadores em férias

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai deixar de pagar o subsídio de refeição aos trabalhadores que estiverem no godo de férias. A decisão consta de uma nota interna, divulgada pela agência Lusa.

O coordenador da Comissão de Trabalhadores, Jorge Canadelo, revelou à Lusa que a decisão da administração da CGD se insere no âmbito de um “cumprimento rigoroso do Acordo de Empresa”.

Na maioria das empresas, os trabalhadores só têm direito a subsidio de refeição quando estão em período de serviço. A CGD irá adotar esse procedimento.

A Comissão de Trabalhadores contesta, alegando que a medida – que é aplicada no banco há mais de 40 anos – faz parte de um acordo e que a sua revogação de forma unilateral desrespeita “um compromisso ético na área laboral”.

“Para nós, estão a tirar um direito adquirido e de uso. Vamos falar com os sindicatos no sentido, se CGD não retroceder, de podermos levar para efeitos jurídico esta questão para que um juiz se pronuncie”, diz Jorge Canadelo, em declarações à Lusa.

Os trabalhadores do banco público recebem, atualmente, 11 euros por dia, de subsídio de alimentação. A Caixa paga 21 dias de subsídio por mês. Vai deixar de o fazer quando os trabalhadores estiverem em férias.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir