Mundo

Canadá sancionou 43 pessoas próximas do Presidente Nicolás Maduro

O Canadá anunciou hoje novas sanções contra 43 pessoas próximas do Presidente Nicolás Maduro, elevando para 113 o número de indivíduos que foram até agora sancionados pelas autoridades canadianas.

“Em resposta às tentativas do regime de Maduro de fortalecer o seu governo autoritário na Venezuela, o Canadá anuncia hoje a sua quarta série de sanções contra figuras-chave do regime, somando-se aos 70 que já foram sancionados”, segundo um comunicado do Governo do Canadá, publicado no seu portal na Internet.

Segundo o documento as sanções são aplicadas ao abrigo da Lei de Medidas Económicas Especiais, e foram anunciadas pela ministra dos Negócios Estrangeiros, Chrystia Freeland.

Os 43 sancionados, acrescentou, são alegadamente “responsáveis pela deterioração da situação na Venezuela” e “são altos funcionários do regime de Maduro, governadores regionais e/ou diretamente envolvidos em atividades que comprometem as instituições democráticas”.

“Estas medidas são tomadas em resposta às ações antidemocráticas do regime Maduro, em particularmente relacionadas com a repressão e perseguição a membros do governo interino, censura e uso excessivo da força contra a sociedade civil, minando a independência do poder judicial e outras instituições democráticas”, lê-se no comunicado.

O documento lembra que “Durante a reunião do Grupo de Lima realizada em Otava, a 04 de fevereiro de 2019” foi feito um pedido “à comunidade internacional para que tomasse medidas contra o regime de Maduro”.

“Hoje, o Canadá está a tomar essa ação, responsabilizando mais 43 pessoas pelos seus papéis no agravamento da situação na Venezuela”, conclui.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir