Economia

Argélia: Exportações de Portugal descem 16,6% até setembro e importações crescem 12,7%

As exportações de bens de Portugal para a Argélia desceram 16,6 por cento até setembro, para 173 milhões de euros, enquanto as importações aumentaram 12,7 por cento para 410,3 milhões de euros, segundo dados do INE.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o saldo da balança comercial é negativo para Lisboa em 237,2 milhões de euros.

No ano passado, as exportações de bens portugueses para a Argélia ascenderam a 281,5 milhões de euros, uma descida homóloga de 4,7 por cento, enquanto as importações aumentaram 35 por cento para 424,6 milhões de euros.

No ano passado, a Argélia era o 26.º cliente e fornecedor de Portugal, enquanto que Lisboa era a nona cliente e a 25.ª fornecedora de Argel.

Em 2018, segundo dados do INE, havia 376 empresas portuguesas a exportar para a Argélia, menos 36 que um ano antes. Em 2014, contavam-se 449 exportadoras registadas.

Papel e cartão são os produtos mais vendidos a Argel, enquanto o petróleo e o gás são os principais produtos importados por Lisboa àquele país.

De acordo com o INE, as compras de óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos aumentaram 35,8 por cento em 2018, face a 2017, para 345 milhões de euros, representando 81,2 por cento do total das importações naquele período em análise.

As compras de amoníaco anidro ou em solução aquosa subiram 12,8 por cento (peso de 7 por cento) para 29 milhões de euros, com as importações de gás de petróleo e outros hidrocarbonetos gasosos a mais que triplicarem (213,6 por cento) para 37,9 milhões de euros, com um peso de 8,9 por cento.

Por sua vez, as exportações de papel e cartão, com um peso de 14,3 por cento no total, recuaram 16,8 por cento no ano passado, para 40,4 milhões de euros, seguida das vendas de aparelhos para tratamento de matérias por meio de operações de mudança de temperatura, entre outras, recuaram 9,8 por cento (peso 9,4 por cento), para 26,6 milhões de euros.

As vendas de máquinas para selecionar terras, pedras, para aglomerar combustíveis, entre outros fins, mais que duplicaram (107,3 por cento), para 17,5 milhões de euros, com um peso de 6,2 por cento do total.

No que respeita às exportações de serviços para Argel, em 2018 estas ascenderam a 32,4 milhões de euros, uma subida de 30,2 por cento, e as importações cresceram 51,5 por cento para 12,8 milhões de euros, o que representa um saldo da balança comercial positivo para Lisboa em 19,6 milhões de euros.

Em suma, o total de exportações de bens e serviços de Portugal para a Argélia no ano passado totalizaram 193,4 milhões de euros, uma queda de 30,6 por cento face ao ano anterior.

Já as importações de bens e serviços aumentaram 40,1 por cento em 2018, face a 2017, para 650,8 milhões de euros, o que representa um saldo da balança comercial negativo para Lisboa em 457,5 milhões de euros.

0Shares

Em destaque

Subir