Nacional

Zé Pedro: “Impostos deviam servir primeiro do que tudo para a saúde e a educação”

Zé Pedro venceu uma hepatite C e a experiência mudou-o. “Os nossos impostos deviam servir primeiro do que tudo para a saúde e para a educação”, passou a defender.

Numa entrevista de 2015, para o Diário de Notícias, o guitarrista não escondeu a experiência pessoal que viveu perante a doença e que o fez pensar de outra forma sobre as opções políticas.

“Os nossos impostos deviam servir primeiro do que tudo para a saúde e para a educação”, afirmou Zé Pedro “Pelo menos estes dois setores deviam ser sempre preservados por quem governa, mas infelizmente temos visto que não é essa a política”.

Na altura, comentava-se a proposta do então ministro da Saúde, Paulo Macedo, para que a compra dos medicamentos inovadores para a hepatite C fosse realizada a nível comunitário: “Uma ideia genial”.

Zé Pedro nunca escondeu a luta contra a hepatite C por um motivo: é uma doença ainda vítima de um enorme estigma social, até pelo preconceito de estar associada à toxicodependência.

“Muita gente não revela que está doente por medo de perder o emprego ou de ser afastado pelos amigos e a família”, salientou o músico que esteve infetado.

Quando teve de lutar contra a hepatite C, recorreu ao Interferon, um medicamento entretanto ultrapassado por soluções como as que, na altura da entrevista, propunha Paulo Macedo.

“Houve quem fizesse dois e até três tratamentos, com efeitos insuportáveis”, recordou Zé Pedro.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: