Insólito

Apanhado após deixar prova de ADN nojenta na sanita da casa que assaltava

Um teste de ADN permitiu identificar o ladrão que assaltou uma residência, nos EUA. Andrew David Jensen sentiu-se apertado durante o crime e aliviou-se na casa que assaltava, mas esqueceu-se de puxar o autoclismo.

A informação foi avançada à Associated Press pela polícia do condado de Ventura, onde este insólito caso se tornou no assunto mais comentado.

O ladrão “fez o serviço e não puxou o autoclismo”, como resumiu o agente Tim Lohman, deixando uma nojenta prova que levou à sua identificação, através de um exame de ADN.

Andrew David Jensen, de 42 anos, foi detido a 28 de julho, depois da presença na casa assaltada em outubro do ano passado, na cidade de Thousand Oaks, ter sido confirmada pelo código genético.

“Cientistas forenses que trabalharam com a polícia de Ventura analisaram as provas e obtiveram o perfil de ADN”, adiantou a força de segurança, em comunicado.

Tim Lohman acrescentou não ter conhecimento de qualquer outro caso em que o suspeito tenha sido identificado com base em provas recolhidas numa sanita: “Quando se pensa em provas de ADN é normalmente em saliva ou cabelos”.

Ainda de acordo com a AP, o ladrão que não puxou o autoclismo, agora sob custódia policial, deverá ser hoje presente a tribunal.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: