A Magia do Amor

amor

Ilusões e mais ilusões e mesmo assim voltamos a criá-las,

E voltamos a sofrer,

Atraindo ao nosso redor uma névoa mesclada em tons invernosos que perturbam o esplendoroso brilho da Imaculada Partícula que Somos.

E perdemos o sentido de Gratidão pela oportunidade de através do físico podermos acelerar a evolução da nossa majestosa Alma. E só interiorizando de que é no Agora, na condição de humanos, que nos são dadas as condições para transcendermos das baixas emoções para uma realidade muito superior é que nos libertamos da dor. Este é exactamente o meio que nos leva a trabalhar na conquista das mais elevadas sinergias que se encontram ao alcance de todos aqueles que buscam pela Plenitude.

Aproveitando para destacar uma das fraquezas mais comuns em nós humanos, a desilusão, pergunto “Porquê que é tão trabalhoso para o ser humano quebrar o espelho que reflete a imagem que desejaria ver nos outros?”

A única resposta que deslumbro é que ainda não nos desiludimos o suficiente, que ainda não interiorizamos que a verdadeira Magia do Amor está em aceitar o outro como ele realmente é, um Ser Divino no seu processo de experenciação, camuflado pelas fraquezas humanas, agarrado a falsas obrigações, preso às forças do medo.

Quando esta brutal e transcendente aprendizagem se transformar em sabedoria seremos imensamente livres e conscientes de Toda a realidade da matéria.

Até lá, vamos sonhando com o que esperamos do outro, criamos cenários absolutamente perfeitos, esquecendo que não somos os únicos actores a contracenar e que o guião pode ser adulterado sem que tenhamos hipótese de o resgatar.

E dá-se a famosa e indiscritível desilusão que tanto nos magoa, que tanto nos corrói…

{loadposition inline} Os níveis de ansiedade atingem picos que adulteram a verdade e nos impulsionam a agir na escuridão, atraindo assim energias insanas que aprisionam a beleza da felicidade. E para voltarmos a conquistá-la teremos que mais uma vez desbravar na neblina até a pequenina Luz voltar a brilhar e desta forma sermos merecedores de resgatar as forças para abrirmos o coração e deixarmos florescer o sentido perdão para com aquele que não respondeu positivamente à nossa ilusão. E amorosamente aceitamos que tudo está bem, só aconteceu porque é a única forma de aprendermos.

A fascinante transformação é concretizada quando deixamos de dar valor à perfeita película criada pela nossa mente.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir
error: