Fórmula 1

“Zandvoort é um circuito exigente” garante Max Verstappen

Max Verstappen considera a nova pista de Zandvoort “um circuito exigente”, depois de a ter experimentado aos comandos de um monolugar de Fórmula 1 da Red Bull de 2012.

O traçado que vai receber este ano o primeiro Grande Prémo da Holanda de F1 desde 1985, sofreu grandes modificações para voltar a ser ‘palco’ de uma prova da disciplina máxima do automobilisno.

Agora o piloto holandês foi o primeiro a ter o privilégio de conhecer a pista aos comandos de um carro de Fórmula 1, descobrindo um circuito reformulado, mas que continua a ter a ‘magia’ do traçado original desenhado nas dunas situadas junto ao Mar do Norte.

“Foi uma excelente ocasião para ser a primeira pessoa a guiar um F1 no novo Circuito de Zandvoort e a pista é mesmo fixe, em particular a curva 3, onde a inclinação é incrível”, reagiu Verstappen.

O titular do Red Bull # 33 diz mesmo: “Não esperava que os ‘bankings’ fossem tão importantes, mas é mesmo fixe guiar neles com um F1. O mesmo sucede na última curva. Tem um ‘relevée’ tão pronunciado que nos novos carros com o DRS acionado será um desafio que nos dará imenso prazer”.

“Há muitas curvas rápidas e não tantas partes asfaltadas. É por isso difícil de perceber o limite, mas é do que gostamos. Será que me deu alguma vantagem ter vindo aqui hoje? Talvez, um pouco. É sempre bom começar numa pista e ver se ela se parece com algo, e qual é a sensação”, afirmou ainda Max Verstappen.

De referir que num outro carro, um Aston Martin DBS Superleggera, o piloto holandês pôde ter como passageiro o seu pai Jos Verstappen, também ele um antigo piloto de F1 e com muitas lembranças do velho Circuito de Zandvoort, onde competiu por diversas vezes.

Fica uma espreitadela ao ‘cockpit’ do Red Bull B8 e perceber aquilo que Max Verstappen sentiu na sua experiência aos comandos de um F1 no novo traçado da pista holandesa.

Mais partilhadas da semana

Subir