Motores

WTCR com vontade de continuar a vir a Vila Real

Foi da boca do próprio promotor da Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR) que escutamos a vontade da competição continuar a incluir o Circuito de Vila Real no seu calendário.

François Ribeiro diz que a ‘bola’ está do lado das autoridades portuguesas, já que considera a vinda do WTCR uma mais-valia para ambas as partes, organizador do campeonato e promotor da prova, autoridades e o nosso país.

Fotos: Ricardo Cachadinha

“Vila Real é única como circuito. Tem uma história e um passado incríveis, e para um campeonato como o nosso um cenário perfeito. Como é óbvio não tem condições – com as exigências de segurança de hoje em dia no desporto motorizado – para receber, por exemplo, provas de Fórmula 3 ou de motos, para corridas de carros de turismo é o ideal”, começa por salientar o responsável pelo WTCR.

François Ribeiro – que tem ‘uma costela’ portuguesa (Vila Nova de Gaia) – destaca a forma como Vila Real e o norte do país, em geral, recebe a comitiva do campeonato, e também o ambiente que se vive à volta da prova no fim de semana em que se disputa: “É um ambiente único”.

O francês que está à frente do campeonato destaca: “Desde que aqui vimos ficamos conquistados pelo local. A pista, as pessoas, o cenário, o clima – por vezes de calor extremo –, a comida, a cultura, a história. Tudo aqui é diferente e muito especial. Há qualquer coisa de mágico nesta região. Depois a pista é muito técnica, muito exigente, o que acaba por agradar à generalidade dos pilotos, que querem desafios”.

“Criamos também um ingrediente para dar mais emoção numa pista onde sabemos, a qualificação é determinante, pois toda a gente sabe como é difícil ultrapassar neste circuito. Daí a criação da ‘joker lap’. Lembro-me da primeira vez que criamos isso quase todos os pilotos foram contra. Agora todos querem a ‘joker’. Ninguém passa sem ela, e é a oportunidade para qualquer recuperar de uma qualificação menos conseguida, numa competição onde os 20 primeiros estão separados por décimas e às vezes centésimas”, salienta François Ribeiro.

Tudo isto é muito interessante, mas o contrato com os organizadores do Circuito de Vila Real, autarquia e o Estado terminou este ano. Quisemos saber como será o futuro, ou se haverá futuro do WTCR em Vila Real. A resposta não foi clara, mas o promotor do WTCR está convencido ser possível haver uma continuidade para os próximos anos.

“Não depende de nós. Queremos continuar a vir a este circuito nos próximos anos. Pois tem algo que outros traçados não possuem, por isso faz todo o sentido manter-se no calendário. Vamos falar. Gostaria de poder dar uma resposta inequívoca de vamos continuar a vir aqui mas neste momento estamos ainda a falar para continuarmos”, sublinha François Ribeiro.

O responsável do WTCR enfatiza: “Uma coisa é certa, tem de ser um contrato que seja benéfico para ambas as partes, porque ser bom só para nós, promotores, é algo que sabemos não irá funcionar. Mas estou sereno. Estamos a falar. Gostaria de ter tudo resolvido durante este verão, seria o cenário ideal para começar a conceber o calendário da próxima época”.

11Shares

Mais partilhadas da semana

Subir