Economia

Wall Street renova recordes no arranque de semana rica na divulgação de dados

A bolsa de Nova Iorque negociava em alta no início da sessão, a renovar recordes, no começo de uma semana repleta de novos dados económicos que fornecerão pistas sobre o crescimento económico global.

Às 15:05 (hora de Lisboa), o índice Dow Jones subia 0,03 por cento para 26.551,04 pontos e o Nasdaq valorizava 0,2 por cento para 8.159 pontos.

Por sua vez, o índice S&P 500 valorizava 0,1 por cento para 2.943 pontos.

As financeiras e as empresas do setor industrial lideravam os ganhos do S&P 500, com o mercado a aguardar a divulgação dos resultados de grandes empresas como a General Motors, a Apple e a farmacêutica Pfizer.

Os investidores estão a avaliar se a economia global e os lucros empresariais continuarão a apoiar a valorização dos índices norte-americanos.

Os gastos dos consumidores norte-americanos recuperaram em março, enquanto o índice que acompanha a inflação da Reserva Federal norte-americana desceu para mínimos de um ano.

Os investidores esperam que os responsáveis de política monetária mantenham as taxas de juros inalteradas na quarta-feira, apesar de novos dados sobre o crescimento económico e a evolução dos preços puderem influenciar a sua apreciação do andamento da economia.

A próxima ronda de negociações entre a China e os Estados Unidos sobre tarifas comerciais também ocorrerá esta semana, quando ainda estão por resolver questões importantes.

O secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, parte hoje para Pequim para uma ronda de negociações que pode ser decisiva para o conflito comercial que há dois anos separa a China dos EUA.

Na sexta-feira, a bolsa nova-iorquina encerrou em alta, depois do anúncio de um crescimento da economia norte-americana acima do previsto no primeiro trimestre e de vários resultados empresariais, que colocaram os índices Nasdaq e S&P500 em níveis inéditos.

O tecnológico Nasdaq valorizou 0,34 por cento, para um recorde no fecho de 8.146,40 pontos.

Também o S&P500 bateu o seu máximo, ao valorizar 0,47 por cento, para os 2.939,88 pontos.

Em destaque

Subir