Economia

Wall Street fecha em baixa devido a taxas sobre importações do Brasil e Argentina

A bolsa nova-iorquina fechou hoje em baixa a sua primeira sessão de dezembro, com os investidores a receberem mal dos novos direitos alfandegários dos EUA e um indicador sobre a atividade industrial norte-americana.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average cedeu 0,96 por cento, para os 27.783,04 pontos.

Da mesma forma, o tecnológico Nasdaq perdeu 1,12 por cento, para as 8.567,99 unidades, e o alargado S&P500 recuou 0,86 por cento, para as 3.113,87.

Os investidores receberam mal o anúncio feito hoje por Donald Trump da imposição de tarifas alfandegárias a importações de aço e alumínio provenientes do Brasil e da Argentina, acusando os dois países de terem desvalorizado as moedas respetivas.

“Esta foi a primeira vez que Trump decretou sanções comerciais devido à desvalorização das moedas”, observou Gregori Volokhine, da Meeschaert Financial Services.

“A propósito da China, [Trump] falou sobre o assunto, mas não era o tema. Ao contrário, podemos imaginar que até ao próximo ano ele vai atacar a União Europeia, acusando-a de ter deixado desvalorizar o euro”, continuou.

Trump também realçou, na rede social Twitter, que os mercados financeiros norte-americanos estavam “em alta de até 21 por cento, desde o anúncio das tarifas alfandegárias em 01 de março de 2018”.

Desde este data, o Nasdaq ganhou um pouco mais de 21 por cento, mas o Dow Jones e o S&P500 valorizaram respetivamente 14,5 por cento e 17,8 por cento.

Hoje, a praça nova-iorquina acentuou as suas perdas depois da publicação do índice ISM relativo à atividade industrial em novembro.

Este indicador retraiu-se duas décimas percentuais em relação a outubro, para os 48,1 por cento.

Os analistas esperavam, pelo contrário, um número bem melhor, nos 49,4 por cento. Quando se situa abaixo dos 50 por cento, este índice marca uma contração da atividade.

Em todo o caso, para Volokhine, este recuo não é surpreendente, porque se sabe, “desde há meses, que é um setor em contração, mas que lhe falta visibilidade, devido à guerra comercial”, entre os EUA e a China.

O índice ISM relativo à atividade nos serviços, também relativo a novembro, vai ser publicado na quarta-feira.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir