Economia

Wall Street fecha em alta puxada pelos principais nomes do setor da tecnologia

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em alta, graças ao desempenho das principais empresas do setor da tecnologia, pouco antes da divulgação dos resultados da casa-mãe da Google, a Alphabet.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o Dow Jones Industrial Average valorizou 0,70 por cento, para os 25.239,37 pontos.

Mais do dobro foi o avanço do tecnológico Nasdaq, que progrediu 1,15 por cento, para as 7.347,54 unidades, ao passo que o alargado S&P500 ganhou outro tanto (0,68 por cento), para as 2.724,87.

A exemplificar o bom desempenho das ações tecnológicas, a Alphabet, que apresentou resultados depois do fecho da sessão, subiu 1,99 por cento, a Apple 2,84 por cento, a Microsoft 2,88 por cento e a Facebook 2,14 por cento.

De forma mais geral, os índices “estão nos últimos tempos com uma tendência ascendente, graças à combinação de três elementos”, sublinhou Art Hogan, da sociedade de investimento National.

“O tom parece ser mais construtivo neste momento na frente das negociações comerciais [sino-norte-americanas], o banco central norte-americano [Reserva Federal (Fed)] está claramente mais acomodatício e a época de divulgação de resultados das empresas está a correr melhor do que o esperado”, detalhou Hogan.

“Estes elementos mudaram hoje? Não. Portanto, o mercado continua a avançar”, sintetizou.

Quanto ao que respeita mais especificamente às contas trimestrais, cerca de 70 por cento das empresas do S&P500 que já as apresentaram tiveram no quarto trimestre lucros superiores às expectativas, calculou o gabinete Factset.

E ao comparar os resultados já publicados com as estimativas dos próximos, os lucros das empresas deste índice devem crescer 12,4 por cento em média, que compara com uma expectativa dos analistas de 10,9 por cento, feita há uma semana, realçou o gabinete de estudos.

Em todo o caso, os lucros aumentaram mais de 20 por cento durante os últimos três trimestres.

O dia bolsista ficou também marcado pelo anúncio da saída de Bill Gross da Janus Capital, para se dedicar à gestão do seu património e das suas ações de solidariedade.

Com a alcunha de “o czar das obrigações”, devido à sua experiência no mercado obrigacionista, esta figura de Wall Street alterou, claramente, com a sociedade de investimento Pimco, a gestão deste tipo de ativos financeiros.

Mais partilhadas da semana

Subir