Ásia

Wall Street fecha em alta apesar de inconclusiva negociação EUA-China

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em alta, graças a uma recuperação de última hora, apesar de norte-americanos e chineses não terem chegado a acordo, mas prevendo novo encontro.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average avançou 0,44 por cento, para os 25.942,37 pontos, e o tecnológico Nasdaq 0,08 por cento, para as 7.916,94 unidades.

O alargado S&P500 progrediu 0,37 por cento, para os 2.881,40 pontos.

Porém, a praça nova-iorquina passou a maior parte da sessão em terreno negativo, algumas horas depois da entrada em vigor de taxas alfandegárias suplementares sobre 200 mil milhões de dólares (178 mil milhões de euros) de importações provenientes da China.

As discussões foram adiadas quando decorria o meio da sessão, sem que fossem conhecidos pormenores.

Mas os índices bolsistas recuperaram vigor quando o Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que as negociações tinham sido “francas” e “construtivas” e iriam prosseguir, sem mencionar qualquer calendário.

“Os investidores acolhem bem [estas] informações, mesmo que ligeiras”, comentou Maris Ogg, gestora de carteira de investimentos na Tower Bridge Advisors. “Disseram-nos ‘vamos continuar a falar, vão saber mais em breve’. Mas isto cria incerteza e remete os investidores para a posição de adivinhar o que se vai seguir”, adiantou.

Em todo o caso, acrescentou, mesmo que seja difícil discernir os objetivos reais de cada parte, “todos desejam visivelmente chegar a um compromisso e não é irracional apostar ma conclusão de um acordo”.

A sessão foi marcada pela chegada tumultuosa da Uber a Wall Street, na que foi a maior operação bolsista do ano.

Apesar de a empresa ter fixado na véspera um preço já considerado modesto (45 dólares por ação), acabou a sessão a cotar 8 por cento abaixo.

Mais partilhadas da semana

Subir