Motores

Volkswagen já identificou as causas dos incêndios dos Polo R5

A Volkswagen Motorsport já identificou a origem dos múltiplos casos de incêndio com os seus Polo GTi R5, os mais recentes no Rali de Portugal, que provocaram a perda dos carros de Pedro Meireles e Ole-Christian Veiby.

O carro de Volfsburg até tem tido alguns resultados interessantes, nomeamente no Campeonato da Europa de Ralis, com a vitória de Oliver Solberg no Rali Liepaja (Letónia), mas os casos de carros incendiados e perdas total têm-se sucedido.

Mesmo no ERC já aconteceu um Polo GTi R5, no caso o de Daniel Marban, arder completamente no Rali dos Açores. E a ‘série negra’ tem prosseguido, depois de na Volta à Córsega do ano passado o carro de Eric Camili também ter ficado completamente envolto em chamas.

A Volkswagen investigou este número anormal de ocorrências, que não tem paralelo no ‘primo’ Skoda Fabia R5, e descobriu que a origem está numa válvula de segurança do depósito de combustível, que devia ser ajustada. O seu funcionamento pode ser alterado consoante a gasolina utilizada.

A alteração dos parâmetros pode provocar um problema de pressão excessiva devido ao calor dos gases de escape, que deformam o depósito de combustível. A deformação, depois de um contacto entre o veio de transmissão e o escape alteram o sistema de alimentação de gasolina.

O engenheiros da Volkswagen pensam ter encontrado uma forma de resolver o problema, reforçando o depósito de combustível ao nível do veio de transmissão e do sistema de escape, com um suporte em aço para melhorar o isolamento. O sistema deverá ser capaz de suportar qualquer pressão exercida. Está previsto também recuar o escape central face ao depósito.

A marca alemã vai realizar os testes necessários antes de instalar o sistema nos Polo GTi R5, adiantando que todos os seus clientes vão receber gratuitamente estas evoluções e que eles vão receber todas as informações necessárias de modo e evitarem novas situações de incêndio.

4Shares

Mais partilhadas da semana

Subir