Crónicas

A visita do Amor

Noite de lua cheia, na tranquilidade de uma casa à beira-mar, no amanhecer ao som dos pássaros que habitam o meu telhado. Num semi-despertar da consciência, sonhei com o Amor. Senti-o em mim, senti-o em nós, as auras fundiram-se em si e ali ficamos num ilusório semi-toque físico na mais elevada frequência que as nossas almas sintonizaram.

Todas as minhas células se ajustaram e emitiram ao despertar da consciência para um novo dia a mais alta gratidão pelo milagre do Amor, que nos visita em qualquer dos planos onde exista espaço para ele entrar.

O sonho semi-inconsciente termina, permanecendo a pura e bela energia que em mim penetrou neste final de noite e me ressuscitou para o começo de um novo dia que ficará marcado pela certeza, de que despertos ou adormecidos, temos a capacidade de Amar.

Perfeito registar que em determinados planos o Amor é sem dúvida aquilo que representa na sua totalidade, sem espaço a bloqueios, ilusões, dramas, desilusões….

Obrigada Alma irmã por este encontro num sono quase desperto.

A minha alma está despida

Despida de tudo aquilo que a aprisiona

Despida para viver na vibração que escolho ser

Despida para Amar

Mais partilhadas da semana

Subir