Desporto

Vieira constituído arguido no caso dos emails

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, é arguido no caso dos emails, de acordo com o que adianta, nesta terça-feira, o jornal Correio da Manhã.

Aquele diário sustenta que o juiz que investiga o caso autorizou uma “cópia cega” do telefone e dos conteúdos dos dispositivos eletrónicos de Luís Filipe Vieira, validando um mandado pedido pela Polícia Judiciária.

O dirigente encarnado, que se sabe agora será arguido neste processo, já chegou a garantir que no Benfica “não há nem nunca haverá corrupção”.

O caso dos emails teve origem a 11 de abril de 2017, quando o diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, divulgou correspondência privada dos encarnados. Explicou que esses emails lhe foram enviados.

Desde então, no Porto Canal, foram tornadas públicas correspondências eletrónicas que provariam, de acordo com Francisco J. Marques, um alegado esquema de corrupção encarnado.

O Benfica tem negado sempre esta teoria e pede justiça neste caso, onde foi divulgada a identidade de um alegado ‘pirata informático’ que terá conseguido ter acesso a informação privada do clube da Luz.

Rui Pinto é identificado como o alegado ‘pirata’ informático que terá conseguido entrar nos sistemas informáticos de Sporting, Benfica, Porto e do Fundo Doyen.

A descoberta do ‘hacker’ pode ilibar Benfica no caso dos emails, segundo o antigo ministro Rui Pereira.

Mais partilhadas da semana

Subir