Europa

Vídeo: Pamela Anderson envenenou Julian Assange com comida vegan?

Julian Assange e Pamela Anderson são as inesperadas personagens de uma história de conspiração, que se espalhou pelo mundo através de redes sociais.

A teoria da conspiração varreu o Twitter, ao longo da semana, com os tweets misteriosos publicados a partir da conta do WikiLeaks, no domingo, a serem interpretados como prova de que o ativista teria morrido.

E já havia até culpado do crime. Ou culpada. A atriz de ‘The Baywatch’ era acusada de envenenar Assange, uma vez que o tinha visitado no dia anterior, na embaixada do Equador em Londres.

A visita invulgar, uma declaração suspeita e os tweets misteriosos desencadearam o rumor que dava conta da morte do fundador do WikiLeaks.

A história bizarra começou no momento em que Pamela Anderson decidiu levar ao ativista uma refeição vegetariana.

Pamela Anderson terá dito mesmo que a escolha gastronómica não foi feliz.

“Assange disse-me que eu o torturei, ao levar-lhe comida vegetariana”, brincou a atriz, também ativista dos direitos dos animais, preocupada com a saúde de Assange.

Muitos consideraram que esta “tortura” foi literal.

Pouco depois da visita de Pamela Anderson, foram publicados alguns tweets, no domingo, a partir da conta do WikiLeaks.

Outro aspecto adicionou combustível ao fogo. No sábado, o WikiLeaks difundiu mais de 1000 emails da conta de John Podesta, responsável da campanha de Clinton Hillary.

Os teóricos começaram a juntar as peças e acharam que Julian Assange estaria morto. E Pamela Anderson foi considerada culpada pela comunidade do Twitter.

A história parece uma brincadeira, mas os usuários da rede social levaram-na a sério e começaram a exigir a “detenção de Pamela Anderson já”.

Veja o vídeo.

Mais partilhadas da semana

Subir