País

Vídeo: Padre ri-se das aparições de Fátima e Maya fica ofendida

Chama-se Mário de Oliveira, é padre, mas defende que as aparições de Fátima são falsas. Lançou um livro, chamado ‘Fátima, $.A’, alusão ao negócio que vê na cidade santa. Polémico, esteve num programa da CMTV e recebeu um ‘sermão’ de… Maya. E respondeu. Veja o vídeo.

Fátima, para este padre, é uma “grande multinacional, uma ‘$ociedade Anónima’”. As aparições fazem rir Mário de Oliveira. E só resultam porque as pessoas sofrem, estão humilhadas e “sentem necessidade de recorrer a algo fora de si”, defende este padre.

Diz que fez uma promessa de obediência, mas não é subserviente aos bispos. Acabou expulso de capelão militar e sucedeu o mesmo como pároco.

“O Cristianismo é perito a fazer doutrina. Anda lá em cima, sempre nas nuvens”.

Recorda-se de ter a PIDE a assistir às missas. Foi preso e absolvido por duas vezes, ainda que a Igreja não gostasse da forma como este padre exercia.

Sobre o seu livro, resume-se bem no título: “Fátima, $.A”, sendo que o cifrão da sigla e a própria sigla dispensariam explicações.

A entrevista estava a ser interessante, até que Maya acrescenta polémica. “Não se ria tanto de Fátima porque me está a ofender. Esse riso de Fátima incomoda-me”, diz a apresentadora.

“Não estou a querer ofender. Peço perdão à sua sensibilidade. Estou a falar seriamente, mas isto é humor. O livro é todo humor. A realidade é humorística ou dramática”, responde o padre.

“Uma vez fiz um canto anti-13 de Maio, para cantar com a mesma música. E termina a dizer: ‘Em Fátima nada nos lembra Maria. É tudo negócio. Pura idolatria'”.

Do seu ponto de vista, as aparições têm uma justificação. E não são nada de divino, de santo. “Todos percebemos os fenómenos que a nossa mente é capaz de criar”, defende.

Fala em “beatice”, em “dinheiro contra Deus”, em “mítica deusa”. “Não tenho de acreditar em Jesus”, acrescenta.

“A pessoa histórica de Jesus é boa, mas não cabe, não tem lugar num sistema tão mau. E esse sistema está abençoado pela Bíblia”, afirma.

Veja o vídeo. É um pouco longo, mas interessante, uma vez que coloca em causa valores que aceitamos sem contraditório. Mesmo que discorde de Mário de Oliveira, vai gostar de o ouvir.

17484Shares

Mais partilhadas da semana

Subir