Nas Notícias

Vídeo: Orelha exposta em museu reproduz órgão que Van Gogh cortou em 1888

orelha de gogh A automutilação de Van Gogh é um dos episódios mais lendários da história da arte. Agora, já é possível falar para a orelha esquerda do pintor, amputada pelo próprio em 1888. Isto porque uma artista reproduziu o órgão, com base em material genético, que está exposto num museu.

Diz a história que o pintor Van Gogh, em 23 de dezembro de 1888, terminou uma discussão com Paul Gauguin (também um pós-impressionista) cortando a própria orelha esquerda (algumas versões referem que cortou apenas o lóbulo), que enviou posteriormente a uma prostituta à qual recorria frequentemente.

A 30 de maio, a orelha de Van Gogh chegou ao Museu ZKM, em Karlsruhe, na Alemanha. Não se trata do órgão original, mas de uma réplica, feita a partir de material genético de Lieuwe Van Gogh, tetraneto do irmão do pinto holandês, mas está exposta ao público como sendo a orelha de Van Gogh.

“A orelha foi criada com tecidos de cartilagem e tem a mesma forma que a de Van Gogh” precisou a porta-voz do museu, Dominika Szope.

O órgão foi ‘fabricado’ com uma impressora 3D por Diemut Strebe, uma artista de ‘bioarte’ (trabalha com objetos vivos, como células e material genético).

Hoje é o último dia em que a orelha está em exposição. Refira-se que a mostra não é apenas visual: os visitantes podem falar ‘com’ Van Gogh, uma vez que a orelha está ligada a um programa informático de conversão dos sons em impulsos nervosos, os quais, de seguida, são reproduzidos num altifalante.

https://www.youtube.com/watch?v=5yvsCQ0kRNc

Em destaque

Subir