Nas Redes

Vídeo: O desabafo poderoso de José Alberto Carvalho no fim do Jornal das 8 da TVI

José Alberto Carvalho vai entrar em isolamento e fez questão de deixar uma mensagem muito especial, no encerramento do ‘Jornal das 8’, na TVI.

O jornalista revelou que este dia foi particularmente difícil por dois motivos, sendo o primeiro o falecimento de um familiar, “uma pessoa que sempre foi muito importante na minha vida”.

“Sucumbiu aos 93 anos. Não foi vítima da covid-19, mas o vírus tirou-me outra coisa: impediu-me que me despedisse dela”, explicou, visivelmente emocionado.

Devido ao estado de emergência, a cerimónia fúnebre foi reduzida, “meia dúzia de pessoas apenas”, e pior ainda: sem o “conforto” do contacto humano.

“O vírus rouba-nos até esta exigência moral da Humanidade que é despedirmo-nos dos nossos mortos. Nunca, nem nos campos de batalha mais sangrentos, se deixam os mortos para trás”, realçou José Alberto Carvalho.

A covid-19 mostra-se, assim, como “uma das doenças mais devastadoras da história da Humanidade”, sem qualquer comparação com a gripe.

De seguida, o jornalista passou a “desabafar” outro exemplo.

Nas conversas que tem mantido com vários profissionais de saúde, o pivô da TVI apercebeu-se que a esmagadora maioria “não dorme em casa, ou não se aproxima dos filhos, dos maridos, das mulheres”.

“Sei de um que alugou uma autocaravana, estacionada ao lado de casa, para pelo menos poder acenar aos filhos e ver-lhes o rosto pela janela”, salientou.

Nos cuidados intensivos, a letalidade da covid-19 é aterradora. Em média, em Portugal, “um em cada dois morre”.

“É imoral pedir aos médicos que salvem vidas, bater-lhes palmas das varandas e depois sair de casa sem razão”, condenou.

“Todos estes que estão a cumprir a sua missão estão impedidos de sentir o toque humano”, insistiu José Alberto Carvalho, pois agora vai passar pelo mesmo: “Tudo isto me angustia porque, cumprindo o isolamento, também eu continuarei impedido de sentir o toque dos meus filhos”.

Na despedida (temporária), o jornalista confessou que partilha “o desejo infinito de voltar a abraçar os nossos amores”.

“Até lá, cada dia é uma vitória contra o vírus”, finalizou.

Veja o vídeo.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir