Nas Notícias

Vídeo: O cão que chora no funeral dos polícias do Canadá

danny Os três polícias mortos a tiro pelo ‘rambo de Moncton’, no Canadá, foram ontem a enterrar. Mais de 6500 pessoas compareceram para as cerimónias, que ficaram marcadas pelo choro de um cão: Danny, o colega de Dave Ross, um dos polícias abatidos por Justin Bourque.

A comunidade de Moncton, no Canadá, uniu-se ontem num dia de “insuportável tristeza”: os funerais de Douglas James Larche, Fabrice Georges Gevaudan e Dave Joseph Ross, os três polícias abatidos a tiro por Justin Bourque, a quem a imprensa local apelidou de ‘Rambo de Moncton’.

As cerimónias, que reuniram mais de 6500 pessoas, incluíram um cortejo fúnebre, liderado por gaitas de foles e efetuado por mais de 2700 agentes da Real Polícia Montada do Canadá (RCMP, na sigla original).

O momento que mais emocionou os presentes não foi o discurso do primeiro-ministro, Stephen Harper, nem do general RCMP, David Johnston; nem sequer os elogios fúnebres de amigos e familiares dos três agentes mortos em serviço. O que mais comoveu quem assistiu às cerimónias, no local ou pela televisão, foi o choro de Danny.

Danny é o cão que estava a ser treinado na RCMP por Dave Ross, uma das três vítimas mortais que ontem foi a enterrar.

O ‘agente canino’ começou a ganir assim que o caixão do colega humano foi colocado na carrinha funerária. Durante todo o percurso, os polícias que estavam mais perto aperceberam-se de que o cão estava sempre a olhar em volta, como se procurasse Dave Ross.

Numa das imagens mais partilhadas nas redes sociais, Danny cheira o chapéu que pertenceu ao falecido dono.

Vários agentes testemunharam, perante vários órgãos de comunicação do Canadá, que o cão gania durante o serviço religioso e chegou mesmo a chorar.

https://www.youtube.com/watch?v=0VqlFQ5HKvs

Em destaque

Subir