TV

Vídeo: Mulher filma morte do namorado e transmite-a no Facebook Live

A morte de um homem foi filmada e publicada no Facebook Live. A namorada gravou os acontecimentos que se seguiram ao momento em que a vítima foi atingida a tiro por um polícia, na cidade de Falcon Heights, no Minnesota. As imagens são perturbadoras e não devem ser vistas por pessoas sensíveis.

O vídeo da morte de um homem negro, baleado por um agente da polícia, levanta diversas questões. Terá sido a primeira morte transmitida em direto através do Facebook Live.

O norte-americano Philando Castile, de 32 anos, morreu numa operação de trânsito, durante a qual um agente da polícia da cidade de Falcon Heights disparou diversos tiros, um dos quais fatal.

As autoridades já confirmaram que o agente disparou. O vídeo feito por Lavish Reynolds, a namorada da vítima, não mostra esse momento, mas regista os que se seguiram: Philando Castile em dificuldade, a esvair-se em sangue, até que morre.

O desespero da namorada é também perturbador. Ela suplica para que ele não morra. Mas fala para o telemóvel, usando a transmissão em direto do Facebook, enquanto a vítima luta pela vida.

O vídeo tem diversas questões éticas. Desde logo pelo cariz violento: é a morte de um homem a que assistimos. E percebemos que o Facebook Live pode ser uma ferramenta tremendamente perigosa.

Lavish Reynolds vira o telemóvel para Philando. Logo a seguir, sai do carro e vai ao encontro da filha. E só a partir daí entra em desespero, deixando o telemóvel no carro, ligado, a gravar e com transmissão em direto.

Há perguntas que podem ser feitas: perante a morte iminente de um homem, a namorada centra a sua atenção no Facebook? Qual o verdadeiro poder das redes sociais e a dimensão da dependência destas ferramentas?

Depois de ser aparentemente detida, Lavish Reynolds volta a falar para a câmara, em direto no Facebook Live. Dá a sua versão da história. E não se liberta das redes sociais, nem tem noção dos perigos do seu ato, mesmo com a filha ao lado.

Uma história que deve suscitar muitas reflexões. E um vídeo não deve ser visto por pessoas sensíveis.

Repetimos: o vídeo não deve ser visto por pessoas sensíveis.

https://www.facebook.com/100007611243538/videos/1690073837922975/

Em destaque

Subir