Nas Notícias

Vídeo mostra o discreto Diabo Negro do Mar

diabo negro Um dos peixes que mais raramente são vistos foi apanhado num vídeo do Aquário de Monterey Bay. Os investigadores filmaram um Diabo Negro do Mar nas profundezas do oceano, próximo à costa da Califórnia.

Quem viu o filme ‘À procura de Nemo’ tem uma noção do que é um ‘Melanocetus’, o nome científico do não menos desconhecido Diabo Negro do Mar.

Pouco se sabe deste peixe que vive nas profundezas dos oceanos e que se destaca por ter uma ‘lanterna’ a pender-lhe para a frente da ameaçadora bocarra.

Medindo até nove centímetros, o Diabo Negro do Mar sobrevive às grandes pressões da água, pelo que quase nada aguenta quando capturado mais próximo à superfície.

Precisamente por viver nas profundezas, poucas são as vezes em que este pequeno familiar do tamboril é visto por olhos humanos. Mais raras aindas são as vezes que é filmado.

Pois os investigadores do Aquário de Monterey Bay (MBARI, na sigla original), na Califórnia (EUA), conseguiram filmar uma fêmea no habitat natural: nas profundezas do oceano Pacífico, embora próximo à costa norte-americana.

“Há 25 anos que mergulhamos aqui e só vimos três”, admitiu Bruce Robison, um dos cientistas do MBARI, citado pelo San Jose Mercury News.

O exemplar filmado a uma profundidade de dois quilómetros (embora possa descer até ao dobro), no vale submarino de Monterey, era uma fêmea, cujo estômago é capaz de esticar quando devora presas maiores.

Os machos são ainda mais difíceis de avistar, pois (sobre)vivem como parasitas da fêmea. “O macho morde o corpo da fêmea e os tecidos fundem-se”, explicou Bruce Robison, citado pela KSBW, acrescentando que o macho vai definhando até ser apenas os testículos.

“É um peixe lindo. Está perfeitamente adaptado ao habitat em que vive e ao tipo de vida que leva”, acrescentou Robison.

Os cientistas conseguiram capturar a fêmea filmada, que até morrer (muito em breve) será continuamente observada num tanque frio e escuro.

Em destaque

Subir