Divertido

Vídeo: Maria Leal no masculino? Não… É o Prince português

Esqueçam Shawn Mendes. Este é que deveria ser o hino oficial de apoio à seleção. Jorge Martinez, um artista português do mundo, vive nos EUA e acha que Portugal “está muito lá atrás”. Cansou-se de ser o Ricky Martin português, de ser o Prince português. He is the best, até subir ao palco. Veja o vídeo.

Recentemente lançou o álbum ‘Silêncio’. Mas não permaneceu em silêncio e decide criar uma música de apoio a Portugal.

Jorge Martinez diz-se um tipo humilde, uma pessoa simples, mas na verdade tem o ego lá no topo.

“Fui cabeleireiro, fui professor de dança, fui coreógrafo profissional, bailarino, tive toda uma carreira envolvente que ajudou a dinamizar a própria dança em Portugal, porque fui pioneiro”, apresenta-se, no programa ‘Hora Quente’, emitido nos EUA.

Jorge coloca-se nos píncaros, nesta entrevista (veja em baixo). Ele é o verdadeiro artista. Top. Diz que foi o primeiro a colocar bailarinas no palco. Um visionário, portanto.

O problema de Jorge Martinez (ou Jorge Rocha, nome de batismo) é quando tem de subir ao palco.

Fê-lo, naquele programa, para apresentar um hino de apoio a Portugal no Mundial. Esqueçam a proposta de Shawn Mendes, o tema oficial apresentado pela Federação.

Veja o vídeo da fenomenal música de Martinez:


Ricky Martin português? Mais do que isso.

“Já fui chamado de Prince português. E eu queria separar-me do rótulo de Prince português. Queria passar a ser o Jorge Martinez”, conta, com orgulho.

Jorge Martinez já foi protagonista da rubrica ‘Tesourinhos Deprimentes’, dos Gato Fedorento. Por que será?

Como cidadão do mundo, tem um tique de linguagem curioso: usa estrangeirismos no meio das frases, por puro capricho. O que agrava a sua figura anedótica.

“As editoras queixavam-se de que eu estava demasiado à frente, ou que era de outro planeta, que estava demasiado à frente do que o país. E eu tentava sempre cross the bridge”, diz.

“Trabalho por toda a Europa ao nível mais alto, preparo-me em termos de bagagem em termos de performance, tendo em conta o que é o visual, o que é o saber estar no palco, o que é enfrentar o público, o saber dar energia, sedução, romantismo”.

Muito à frente.

Veja o vídeo de uma entrevista surpreendente:


Mais partilhadas da semana

Subir