Nacional

Vídeo: Júlia Pinheiro revela passado de “humilhações”

Júlia Pinheiro faz apresentação surpreendente do seu novo programa: viajou pelos inúmeros dramas de uma pessoa, desde a infância. A criança ameaçada e sozinha. A adolescente que odiava a escola. A jovem que estuda no pior liceu de Lisboa e que é vítima de bullying. A mulher com uma mãe autoritária e um pai distraído. A mulher destinada ao insucesso, mas que quebra as regras e vira o jogo. “Quem é esta pessoa? O que aconteceu a esta rapariga que tinha o mundo todo contra ela? Esta mulher está aqui. Esta mulher sou eu”, pergunta e responde Júlia. Veja o vídeo.

A apresentadora vai estrear, em outubro, o programa com nome próprio, cujo véu foi levantado na apresentação da nova temporada da SIC, no Capitólio.

E de forma surpreendente. Num palco, Júlia conta a história da sua vida na terceira pessoa.

Com diversas fotografias que vão sendo projetadas, Júlia Pinheiro fala de si, sem que ninguém perceba.

Recua à infância, onde a bebé risonha escondia uma “sombra”, “uma ameaça, uma morte anunciada”, com “adultos focados nas suas preocupações”.

Chega à escola “tarde de mais”. E odeia a escola. “Acaba a primeira classe sem saber ler nem escrever. Anuncia-se um percurso académico catastrófico”, conta.

Na adolescência, entra no pior liceu a área metropolitana de Lisboa: “Esta adolescente é vítima de bullying e objeto de várias humilhações”.

Júlia venceu o bullying, mas…

“A mãe é muito autoritária e estilhaçou-lhe os sonhos. O pai, regressado de um exílio forçado, só queria exercer disciplina e esqueceu que esta menina estava quase a ser mulher”, lembra.

E o que aconteceu a esta menina? Estava no palco:

“Esta mulher nunca fez nada que as exigências familiares obrigavam. Jurou que nunca casaria, que nunca teria família. E virou o jogo. E agora… a pergunta que está nas vossas cabeças: ‘O que aconteceu a esta rapariga que tinha o mundo todo contra ela e fez tudo o que não se esperava? Esta mulher está aqui. E vai ter um programa em nome próprio. Esta mulher sou eu”.

A apresentação de Júlia Pinheiro é algo mais do que a sua história de vida. É a prova de que há estigmas e ideias pré-concebidas que não fazem qualquer sentido.

A apresentadora, recorde-se, deixou o programa das tardes, que apresentava, na SIC. João Paulo Rodrigues emocionou-se, a ler um texto de tributo a Júlia.

Veja o vídeo:

Mais partilhadas da semana

Subir