Europa

Vídeo: Jornalista húngara que pontapeou refugiados já foi condenada

Petra László, a jornalista húngara que deu pontapés a dois refugiados na fronteira da Hungria com a Sérvia em 2015, foi condenada a três anos de liberdade condicional.

O caso remonta ao ano de 2015, quando Petra László, uma jornalista húngara, foi filmada a dar um pontapé e a pregar uma rasteira a dois refugiados sírios, um deles uma criança, perto da fronteira da Hungria com a Sérvia.

Em setembro de 2015, este caso ganhou grande repercussão, não só nas redes sociais, como nos meios de comunicação por todo o mundo.

A jornalista acabou por ser demitida da estação televisiva onde trabalhava, a N1TV, sendo indiciada por uma alteração à ordem que vai contra as normas sociais.

O ‘El País’ conta que Petra tem recebido várias ameaças de morte desde o incidente e que agora permanece sempre acompanhada por um guarda-costas.

O juiz Illes Nansi, do tribunal do distrito húngaro de Szeged, concluiu que o comportamento da jornalista não foi o adequado, rejeitando o argumento do seu advogado de que a repórter teria de se proteger.

“Quando me virei vi centenas de pessoas a virem na minha direção. Foi bastante assustador”, justificou Petra Lazslo. A jornalista garante que desde essa altura que tem vindo a receber ameaças de morte, ficando sujeita a uma “campanha de ódio”.

Deste modo, Petra László foi condenada na Hungria a três anos de pena suspensa por conduta desordeira.

Recorde o incidente:

Mais partilhadas da semana

Subir