Nas Notícias

Vídeo: Joana Amaral Dias goza deputado do PSD por falsas presenças no Parlamento

A ex-deputada Joana Amaral Dias gozou com “o dom da ubiquidade” de José Silvano, o deputado do PSD que esteve em Vila Real na mesma altura em que se encontrava em Lisboa, mais precisamente no Parlamento.

Num comentário sobre as ‘falsas presenças’ dos deputados, que assinam o livro de ponto e depois faltam ao trabalho parlamentar, a antiga deputada do Bloco de Esquerda centrou a mira no secretário-geral do PSD.

“Simultaneamente, consegue estar na Assembleia da República e ao mesmo tempo estar em Vila Real ou em Santarém”, provocou.

“É um deputado omnipresente”, satirizou: “Ainda dizem que os deputados não trabalham”.

Joana Amaral Dias lembrou ainda que para ‘picar o ponto’ é necessário entrar no sistema do Parlamento com uma senha, pelo que José Silvano necessitou de “um cúmplice” para marcar presença em Lisboa quando estava em Vila Real, como aconteceu a 18 de outubro, numa iniciativa do PSD.

“Alguém está a fazer este login por ele”, insistiu.

Como José Silvano é o secretário-geral do PSD, tem as faltas justificadas como estando ausente em trabalho político.

Nesse sentido, segundo Joana Amaral Dias, o deputado só ‘pica o ponto’ para receber o subsídio diário de 69 euros.

“É pelos 69 euros diários? Há dois deputados envolvidos nesta situação, o faltoso e o que está a assinar por ele, é uma situação péssima”, acrescentou.

Mas algo escandalizou mais a ex-deputada do que as faltas do ‘omnipresente’ José Silvano.

“A notícia saiu no sábado e, dos mais de 200 deputados, ninguém se pronunciou! Ninguém vem defender a casa da democracia”, condenou Joana Amaral Dias.

 

Mais partilhadas da semana

Subir