Nas Notícias

Vídeo: Falso intérprete no funeral de Mandela apresenta ‘app’

falso interprete Thamsanqa Jantjie tornou-se famoso por aparecer no funeral de Nelson Mandela como um intérprete de língua gestual. Quase meio ano depois, uma empresa israelita contratou-o para ser o protagonista da publicidade a uma aplicação.

A grande figura das cerimónias fúnebres de Nelson Mandela, em dezembro do ano passado, está de volta à ribalta.

Thamsanqa Jantjie, o homem que todo o mundo pensava ser um intérprete de língua gestual (a qual nem sequer entende…), foi contratado por uma empresa israelita para ser o protagonista de uma campanha publicitária.

“Decidimos que o homem com o pior show ao vivo seria a melhor escolha. No fim de contas, um esquizofrénico é pago para fazer uma campanha interessante. É como uma história triste que chega a um final feliz”, explicou o presidente executivo da Livelens, Max Bluvband.

Thamsanqa Jantjie continua internado numa instituição psiquiátrica, após servir de ‘intérprete’ no funeral de Mandela, mas foi autorizado a sair durante um dia para estar presente num “evento familiar”.

Foi nesse dia que decorreram as gravações, o que fez aumentar a polémica sobre a escolha da Livelens, uma aplicação de interação social que fez cotar a empresa homónima em quase dois milhões de euros.

“Olá, eu sou Thamsanqa Jantjie, do funeral de Nelson Mandela. Acreditem em mim, sou um intérprete de linguagem gestual profissional”, afirma o protagonista, enquanto uma voz feminina explica que ele “não” se expressa em tal linguagem.

Em destaque

Subir