Europa

Vídeo: Barcelona quase em guerra civil após a polícia deter 12 governantes

A polícia espanhola deteve 12 governantes espanhóis que lutam pela independência catalã. Por ordem do Governo central (Madrid), a Guarda Civil deteve pelo menos 12 membros do Governo regional (da Catalunha), incluindo o secretário-geral da Finanças.

O raide realizado a vários edifícios do Governo regional foi ordenado, a partir de Madrid, como retaliação pela insistência dos catalães na realização do referendo pela autonomia, aprovado pelo Governo e Parlamento regionais e contestado pelo poder central espanhol.

Barcelona está quase em guerra civil, com a população a sair à rua contra esta ‘intromissão’ de Madrid.

Oriol Junqueras, na prática o número dois das Finanças do Governo regional, foi um dos 12 (já confirmados por jornais de toda a Espanha) governantes detidos, sob suspeita de desviar dinheiro público para financiar a operação necessária à organização do referendo de 1 de outubro.

“Estão a atacar as instituições deste país e portanto estão a atacar os cidadãos”, reagiu Oriol Junqueras, incitando os barcelonistas a protestarem na rua.

“É inaceitável a existência de prisioneiros políticos numa democracia europeia”, contestou o Podemos, um dos principais partidos de (toda a) Espanha.

Bem mais crítico é Carles Puigdemont, o presidente (ainda não detido) do Governo regional da Catalunha: “Esta agressão é ilegal e viola a Carta de Direitos Fundamentais da União Europeia. As liberdades estão a ser suspensas e reprimidas”.


Mais partilhadas da semana

Subir