Nas Redes

Vídeo: Advogada quer “castração química” para “agressores reincidentes”

Suzana Garcia esteve no ‘Você na TV’ inserida num painel que debateu a existência de penas suspensas em casos de pedofilia. A advogada manifestou a sua vontade de que a legislação permita a “castração química” para “agressores reincidentes” neste tipo de crimes. Veja as declarações no vídeo.

No programa de Maria Cerqueira Gomes e Manuel Luís Goucha, foram chamadas para debater o tema ‘Pedófilos com Penas Suspensas’ a advogada Suzana Garcia a psicóloga Melanie Tavares e a juíza Carolina Girão.

De entre os vários pontos de vista apresentados, o de Suzana Garcia tem dado que falar nas redes sociais, visto que a advogada entende ser tempo de se aplicar, em Portugal, a “castração química” para “agressores reincidentes” neste tipo de crimes.

Depois de explicar que os tribunais só aplicam as leis que os legisladores fazem e de que deveria estar sentado no painel um deputado, Suzana Garcia ainda ouviu Maria Cerqueira Gomes dizer que este assunto a “tira do sério”.

Depois, Suzana Garcia explicou o seu ponto de vista.

“Os senhores doutores juízes limitam-se a aplicar a lei que existe. Mesmo que a convicção deles seja parecida com a nossa e estou certa que será, na prática eles estão amarrados pela letra da lei. Temos uma lei que diz que quando as penas vão até cinco anos podem ser suspensas na sua execução quando se verificam diversas características”, começou por explicar.

Posteriormente, a advogada explicou que quando se suspende a pena “num crime desta gravidade há três coisas que acontecem. A vítima sente que não foi feita justiça; a mensagem que passa a todos os outros é que isto nem tem consequências negativas e, depois, um sentimento de impunidade ao agressor”.

E é devido a esta última situação que a advogada defende a castração química para quem seja reincidente.

“Eu entendo que vai sendo tempo de nós, em Portugal, aplicarmos a castração química a agressores sexuais reincidentes como acontece na Dinamarca, nos EUA, em Israel, na Nova Zelândia. Estou a dar países de diversos quadrantes”, salientou a advogada.

Veja as declarações no vídeo.

Mais partilhadas da semana

Subir