Fórmula 1

Vettel admite que na Ferrari se demorou a encarar que estava atrás da Mercedes

Sebastian Vettel admite que no começo da temporada da presente Fórmula 1 não se encarou a diferença crescente entre a Ferrari e a Mercedes.

Depois de um testes de pré-temporada onde pareciam estar mais fortes, Vettel e a Ferrari foram batidos no começo da época na Austrália pela Mercedes, que conseguiu cinco ‘dobradinhas’ consecutivas vencendo também as oito primeiras corridas do ano.

A equipa de Maranello não conseguiu uma única vitória antes das férias de verão, após as quais Charlos Leclerc e Sebastian Vettel se impuseram em três grandes prémios, com a qualificação de ambos a melhorar significativamente. Depois a Mercedes regressou à forma inicial e voltou a vencer corridas.

Vettel diz que a Ferrari ficou “bastante calma” depois de uma primeira semana de testes “incrível”, mas depois “surpreendida” com o começo da época, ‘caindo’ na realidade de que simplesmente “não era suficientemente rápida”.

“Nessa altura não queríamos desistir, mas percebemos que não estávamos na posição em que queríamos estar”, admite o piloto alemão, que sublinha: “Primeiro debatemos nos connosco mesmos, porque estávamos muito longe da luta com os outros ou com a Mercedes, o que foi piorando de corrida após corrida”.

Sebastian Vettel diz que não demorou à Ferrari muito a encarar a realidade de que não seria possível alterar a diferença para a rival, muito embora se tentasse “provar o contrário”.

“Mas depois volta-se a falhar, e volta-se a falhar…Uma forma de ver a verdade mas tentando não a ver. E não é uma boa sensação. Eventualmente acaba-se por ter-se de o fazer. Acho que o facto de conseguirmos impor-nos em três ou quatro corridas ajudou-nos a ultrapassar um pouco a situação”, afirma o germânico.

Para Vettel tentar e não conseguir foi duro, mas houve também que lidar com a luta interna para ser melhor do que Leclerc. E o facto de não vencer antes do monegasco, que também obteve a primeira ‘pole’ da equipa, também causou alguma ansiedade no tetracampeão do Mundo.

Quando a Ferrari introduziu uma nova atualização aerodinâmica em Singapura as coisas melhoraram. Mas o titular do SF90 # 5 admite que se debatia bastante: “Perdi aquela sensação e debati-me para me ‘levantar’ durante bastante tempo. Ficou bastante claro rapidamente que faltava qualquer coisa, mas não tão claro de como resolver isso”.

“Levou tempo, porque não se pode carregar num botão e já está. Foi uma questão de confiança. Prever que direção seguir e saber o que ia acontecer. Quando podemos antecipar podemos prever. Então pode-se extrair mais de nós próprios e finalmente do carro”, referiu ainda Sebastian Vettel sobre esse período em que esteve ‘por baixo’.

2Shares

Mais partilhadas da semana

Subir