Economia

Vem aí a “guerra” na televisão: NOS ameaça a SIC, Altice e PT atacam TVI

Vem aí uma “guerra” pelo controlo da televisão. A NOS promete avançar para a compra da SIC se a Altice e a PT avançarem com a aquisição da TVI.

O conflito entre as operadoras tornou-se público com a recente troca de acusações envolvendo os direitos de transmissão dos jogos de futebol e dos canais afetos aos principais clubes portugueses.

Agora, a NOS promete alastrar a “guerra” para o mercado da televisão em sinal aberto.

Face à intenção da Altice (dona da MEO) e da PT na aquisição do grupo Media Capital (que detém a TVI), marcada por uma agressividade negocial pouco comum no mercado nacional, a NOS cobiça o outro grupo de media que pode fazer frente na disputa pelas audiências: a Impresa, dona da SIC.

A hipótese, que tinha sido ontem avançada pelos analistas do Haitong Bank, foi agora ‘confirmada’ pelo presidente executivo da NOS numa entrevista ao Expresso, um título que pertence… à Impresa.

“Se a Altice/PT comprar a TVI e os reguladores não fizerem nada, haverá guerra”, prometeu Miguel Almeida.

“Apesar de Miguel Almeida não ter elaborado o que entende como guerra, na nossa visão é claro que a NOS considerará adquirir o outro grupo de média – Impresa – que detém um canal de televisão privado, no sentido de ter o mesmo poder de negociação que a Altice/PT”, sustentou o Haitong Bank, num comunicado emitido após a publicação da entrevista do CEO da NOS.

Televisao_TV_Audiencia_900Ainda segundo este banco de investimento, o regulador só deverá autorizar qualquer operação mediante a obrigatoriedade dos canais de televisão em sinal aberto (neste caso, TVI e SIC) manterem o sinal disponível para todos os operadores.

Falta, porém, saber o que acontecerá aos canais por cabo, como a TVI24 e a SIC Radical.

10Shares

Em destaque

Subir