Cultura

Velório de Maria Alberta Menéres na Basílica da Estrela em Lisboa

O velório da escritora Maria Alberta Menéres, que morreu na segunda-feira aos 88 anos, vai decorrer na Basílica da Estrela, em Lisboa, a partir das 18:00 de hoje, disse à Lusa a filha Eugénia de Mello e Castro.

A missa de corpo presente vai ter lugar no mesmo local, na quarta-feira, às 13:00, seguindo depois para o Cemitério das Olaias, onde será cremada.

A escritora Maria Alberta Menéres foi autora de mais de 100 livros infanto-juvenis, encontrando-se entre as suas principais obras infanto-juvenis “Ulisses”, editada pela primeira vez em 1970, que conta já 45 edições e da qual vendeu mais de um milhão de exemplares.

Maria Alberta Menéres foi autora, com Natércia Rocha e Carlos Correia, da coleção “1001 Detectives”, da qual se editaram 16 títulos, entre 1987 e 1993.

Criadora do conceito “Pirilampo Mágico”, a convite de José Manuel Nunes, da RDP/Antena 1, foi autora durante seis anos das letras das canções dessa campanha solidária, que dura até hoje.

Na área da comunicação social, de 1974 a 1986 foi diretora do Departamento de Programas Infantis e Juvenis da Radiotelevisão Portuguesa, tendo sido autora e produtora de muitos programas televisivos para crianças e jovens, uma vez que, nessa época, como afirmou numa entrevista, “quem comandava também criava”.

Colaborou com vários jornais e revistas, designadamente Diário de Notícias, Távola Redonda, Cadernos do Meio Dia e o Diário Popular, no qual coordenou a secção de iniciação à literatura, e, de 1990 a 1993, foi diretora da revista Pais & Filhos.

Em 1986 recebeu o Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças, “pelo conjunto da sua obra literária e manutenção de um alto nível de qualidade”.

A autora fez traduções e adaptações, escreveu dezenas de peças de teatro, e publicou 15 livros de poesia, que será em breve “totalmente reeditada e organizada pela Porto Editora, com o título ‘Poesia Completa'”, disse fonte da família à agência Lusa.

Maria Alberta Rovisco Garcia Menéres nasceu em Vila Nova de Gaia, em 25 de agosto de 1930, licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e foi professora do Ensino Técnico, Preparatório e Secundário, nas disciplinas de Língua Portuguesa e História, de 1965 a 1973.

Em 2010, foi agraciada com a Ordem de Mérito Civil no grau de comendador.

Mais partilhadas da semana

Subir