Nas Notícias

Veja o menino que tem mãos de 33 centímetros e muitos quilos de peso

kaleem Kaleem tem 8 anos de idade e mãos com 33 centímetros e mais de 13 quilos. O tamanho impressiona os médicos e impedem o menino indiano de realizar gestos simples, como alimentar-se e apertar os cordões. A culpa pode ser de um linfangioma ou de um hamartoma.

Seria um caso de pôr às mãos à cabeça, não fosse a situação das mãos de Kaleem, um menino indiano com 8 anos de idade, serem maiores do que a cabeça.

Devido a uma deformação, as mãos de Kaleem cresceram até aos 33 centímetros (por agora…), pesando cada uma mais de 13 quilos. A situação é tão grave que o menino deixou de ir à escola.

“Não vou porque o professor diz que os outros meninos têm medo das minhas mãos. Muitos deles gozavam-me e batiam-me”, explicou Kaleem, numa entrevista ao Daily Mail.

As mãos são tão grandes que o menino não consegue fazer gestos simples, como agarrar um talher ou apertar os cordões.

A situação já vem de nascença. Segundo a mãe, Haleema, o tamanho das mãos era o dobro do normal para um recém-nascido.

“Queríamos levá-lo ao hospital, mas houve alturas em que o dinheiro era tão pouco que a minha mulher foi forçada a implorar”, admitiu o pai, Shamim.

O casal, que tem mais dois filhos, ganha cerca de 16 euros por mês, o que tem impedido que Kaleem possa procurar ajuda médica. O único clínico da região não conseguiu explicar a situação e muito menos resolvê-la.

“De acordo com os conhecimentos que tenho, esta é uma doença extremamente rara. Até serem feitos testes genéticos adequados não se pode dizer exatamente o que está a causar esta deformação”, salientou o diretor do hospital local.

O Daily Mail apresentou fotografias e vídeos do menino ao diretor do serviço pediátrico do instituto Fortis Memorial Research, em Gurgaon, na Índia. Krishan Cugh ficou perplexo com o caso e avançou que deve tratar-se de um linfangioma (uma deformação do sistema linfático que provoca inflamações localizadas) ou um hamartoma (um tumor benigno que produz tecido em excesso).

https://www.youtube.com/watch?v=XLbkbr4yrZc

Em destaque

Subir