Nas Notícias

Veja o muro da vergonha, que esconde o Rio que ninguém quer que se veja

O Rio de Janeiro vai receber os Jogos Olímpicos, o que implicou um investimento brutal para mostrar ao mundo uma cidade que não existe. E para esconder as favelas, ergueram-se muros, em nome da proteção dos residentes. Veja o vídeo que está a conquistar as redes sociais.

Como esconder as favelas? Como ocultar esse lado negro de um Brasil pobre? Como disfarçar as feridas da desigualdade? O Brasil vai receber os Jogos Olímpicos e há uma estratégia bem montada, que irá segregar os pobres e impedi-los de chegar ao novo Rio que nasce com milhares de milhões de investimento público.

Maré. Uma conglomerado de bairros pobres na zona norte do Rio, a cidade maravilhosa que recebe os Jogos, em 2016. É uma das zonas que ninguém, da organização do evento, quer mostrar ao mundo.

Em Maré, foram erguidos muros que tapam a pobreza, infraestrutura que nasceu em nome da proteção dos pobres – assim se justifica a edificação daquela barreira.

Mas nenhum brasileiro acredita nos argumentos. Nenhum brasileiro acredita que só agora alguém se tenha lembrado que os pobres têm ouvido e que necessitam de barreiras acústicas.

“Eles não têm nada… mas os responsáveis estão preocupados com o barulho dos carros… Estão preocupados com os ouvidos de pessoas que não têm comida para comer…”, ironiza o parlamentar Tomás Ramos.

Porém, há mais medidas que disfarçam a pobreza do Rio. Há linhas de transporte que foram extinguidas, durante o evento, para impedir que os turistas visitem as regiões mais críticas.

Ao mesmo tempo, para a população do norte, torna-se agora mais difícil chegar às praias de Ipanema, as icónicas praias que orgulham o Brasil. Tudo em nome do Jogos Olímpicos.

Nesta viagem pelo Rio, vamos agora até Barra, onde se constrói um pedaço de luxo, uma zona urbana onde milionários detinham terrenos.

Segregar os pobres (vedá-los, no seu bairro) e enriquecer os ricos? Esta reportagem da Vox defende essa teoria.

Claro que a cidade vai beneficiar com este mega-investimento. Mas só as elites poderão desfrutar desse novo mundo. E os milhares de milhões gastos deixam os pobres no Rio que ninguém poderá ver.

Veja o vídeo.

Mais partilhadas da semana

Subir