Mundo

Vaticano diz que restos descobertos são muito antigos para serem de jovem desaparecida

Peritos que terminaram hoje as análises aos restos encontrados em dois ossários do Vaticano concluíram que os ossos encontrados são muitos antigos para serem os de Emanuela Orlandi, uma adolescente desaparecida há 36 anos, anunciou a Santa Sé.

Giovanni Arcudi, o médico-legista responsável pelas análises, “não encontrou qualquer estrutura óssea de um período posterior ao final do século XIX”, de acordo com o comunicado do Vaticano.

A família da jovem Orlandi queria que fossem feitos testes laboratoriais a 70 outros fragmentos encontrados, mas Arcudi rejeitou considerando que eram “demasiado antigos”.

Emanuela Orlandi, filha de um funcionário do Vaticano, desapareceu em junho de 1983, aos 15 anos, depois de uma aula de música em Roma.

No verão passado, o advogado da família recebeu uma mensagem anónima sugerindo que os seus restos mortais estariam no local onde foram feitas estas buscas.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir