Fórmula 1

Valtteri Bottas desculpa perda da corrida com mau arranque em Xangai

Valtteri Bottas explicou após a corrida que perdeu o Grande Prémio da China de Fórmula 1 porque na largada deixou patinar as rodas de tração do Mercedes W10 # 77.

O finlandês, que partia da ‘pole position’, viu assim Lewis Hamilton escapar-se para a liderança e assim vencer o 1000º Grande Prémio da história da F1, perdendo para a liderança do Campeonato do Mundo para o seu companheiro de equipa.

“Tinha uma linha branca pintada logo a seguir à minha posição de largada e patinei quando passei sobre ela. E perdi o meu lugar em favor de Lewis. Neste desporto tudo recai em detalhes, e infelizmente o que sucedeu decidiu o resto da minha corrida”, explicou Bottas.

O finlandês contribuiu mesmo assim para a terceira ‘dobradinha’ da Mercedes esta época e também alcançou o seu terceiro pódio, conseguindo o seu melhor arranque de temporada por comparação a anos anteriores.

“Para nós, tal como para a equipa, é sinceramente um começo de campanha de sonho. Nunca imaginávamos conseguir três ‘dobradinhas’ consecutivas”, transparecendo o sentimento já expressado pelo chefe da formação da Mercedes, Toto Wolff.

Já para Hamilton este êxito em Xangai significou, para além da liderança do campeonato, o seu 75º triunfo na Fórmula 1, sendo que tal como o seu companheiro de equipa admite que a partida foi um momento decisivo da corrida, lembrando que aquilo que sucedeu a Valtteri Bottas já lhe sucedeu também a ele no passado.

“As partidas são uma altura onde já experimentei dificuldades em anos anteriores. Em 2016 foi uma das piores épocas para mim nesse domínio. Na primavera as partidas são particularmente difíceis de negociar. Foi uma boa coisa hoje ter podido retificar isso. É óbvio que nas 18 corridas poderá sempre haver altos e baixos, mas é necessário prosseguir o trabalho”, salientou o Pentacampeão do Mundo.

Hamilton também recorda que se o fim de semana terminou bem para si, não começou lá muito bem: “Quando chegámos não sabíamos onde nos iríamos situar em relação à Ferrari, dado terem estado muito rápidos no Bahrain. A nossa estratégia foi excelente nestas três primeiras corridas. É preciso manter esse fator do nosso lado”.

“Tive um mau começo de fim de semana, mas extraí a vantagem do potencial do carro adaptando-o ligeiramente ao meu estilo de pilotagem. Além disso a minha partida foi super, o que foi o momento decisivo do Grande Prémio”, acrescentou o britânico para quem os Ferrari têm nas suas dimensões – mais curtas – um fator favorável, não sendo de negligenciar o que os pilotos da equipa italiana possam fazer nas próximas provas.

Mais partilhadas da semana

Subir