Mundo

Usou prémio da lotaria para ir ao médico e morreu de cancro três semanas depois

Donald Savastano é o triste protagonista de uma história dramática. Há três semanas, ganhou um milhão de dólares na lotaria, podendo finalmente pagar a um médico. Saiu da consulta a saber que tinha um cancro em estado terminal. Morreu no passado fim de semana.

Um caso real que nos faz questionar o sentido da vida, numa verdadeira montanha-russa de emoções: do clímax de ficar milionário ao abismo de saber que o ‘prazo’ está a acabar.

Há três semanas, Donald Savastano ganhou um milhão de dólares (cerca de 803 mil euros) numa lotaria de Nova Iorque (EUA). Feliz da vida, revelou logo os destinos do dinheiro: pagar dívidas, comprar um carro e ir finalmente ao médico.

E foi nessa consulta que a vida deste norte-americano de 52 anos ruiu por completo. Foi-lhe diagnosticado um cancro em estado avançado.

“Ele era carpinteiro por conta própria e não tinha seguro de saúde”, explicou Danielle Scott, a funcionária que lhe vendeu a lotaria.

“Disse-me que não se sentia bem há já algum tempo e, agora que tinha dinheiro, podia finalmente ir ao médico”.

Donald Savastano morreu no passado dia 26 de janeiro, deixando mulher e dois filhos.

Mais partilhadas da semana

Subir