Apresentações/Novidades

Uns perdem teto e outros nem por isso

HondaNSX210O recente Salão Automóvel de Genéve revelou vários modelos desportivos. Uns que vão rolar na estrada de uma forma quase imediata, outros que ainda estão na fase de protótipos e ainda outros que perderam o teto, como é o caso do Toyota FT-86 Open. Um estudo muito avançado para o descapotável do modelo GT86.

Utilizando a mesma plataforma do coupé da marca japonesa, o FT-86 Open está igualmente equipado com o motor 2,0 litros de quatro cilindros atmosférico D-4S de dupla injeção, que debita 200 cv, podendo utilizar uma caixa manual ou outra automática de seis velocidades.

A maior diferença virá da distribuição de massas e peso, pois o conjunto não ultrapassa os 1257 kg, conseguindo uma excelente relação peso/potência de apenas 160 cv por tonelada. O que aguça a curiosidade na decisão sobre a sua produção em série, que só deverá ser confirmada lá para o final do ano.

tototaFT86open

Já a comercialização da quinta geração do Porsche 911 GT3 não oferece quaisquer dúvidas. Um modelo desenvolvido de raiz, que se posiciona na frente dos superdesportivos equipados com motores atmosféricos.

A supremacia do novo bólide de Weissach advém do motor boxer, da transmissão, da carroçaria e do chassis, que são completamente novos e são um passo em frente em termos tecnológicos. Isso reflete-se naturalmente nas prestações.

O motor seis cilindros de 3,8 litros – que tem por base o mesmo bloco do 911 Carrera – proporciona uma potência de 475 cv, permitindo uma aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 3,5 segundos, para uma velocidade máxima de 315 km/h.

Uma das grandes novidades do novo motor tem a ver com o mecanismo interno, já que muitos componentes – particularmente a cambota e a válvula da engrenagem – foram especialmente redesenhados e adaptados para este 911 GT3. Além disso a Porsche desenhou novas barras de ligação em titânio e pistões forjados.

porscheGT3

A caixa de dupla embraiagem PDK também foi ajustada para este novo bólide de Weissach, que conta, pela primeira vez com um eixo traseiro direcional ativo, para melhor precisão dinâmica em curva, adaptando a estabilidade e agilidade à velocidade a que se descreve a mesma.

O chassis em alumínio também pode ser ajustado em altura, convergência e camber, ao mesmo tempo que as rodas utilizam jantes em liga leve de 20 polegadas com aperto central. Algo que também contribuiu para um melhor comportamento do conjunto, a par com a maior largura do eixo traseiro e da asa posterior.

Sonhar para o imediato

Embora pareça estar mais no campo da ficção, o estudo Bertone para a Aston Martin, denomidado Rapide, pode vir a ter uma aplicação futura. Trata-se de um ‘2+2’ com formato de carrinha, desenvolvido pelas duas empresas, que pode vir a ser o grande rival de mercado da Mercedes CLS Shooting Brake.

Tal como o modelo da marca da estrela, o Rapide propõe um conceito de carrinha coupé de visual agressivo e desportivo, mas que pode servir perfeitamente as necessidades de uma família.

AstonMartinRapideBertone

Os pilares posteriores são muito inclinados, por forma a criar uma sensação mais dinâmica e visual agressivo ao portão traseiro, sendo que interiormente os dois lugares traseiros podem dar lugar a uma bagageira de maiores dimensões.

Contudo, a Bertone não esqueceu o cariz luxuoso da Aston Martin e dotou este Rapide de um interior requintado, com um habitáculo onde os materiais nobres são bem visíveis, com destaque para o couro, a madeira e o alumínio.

A mecânica deste ‘concept’ está à altura das expectativas, pois recorre ao conhecido motor 6,0 litros V12, que debita 487 cv e ao qual está acoplada uma caixa automática de seis velocidades.

Mais arrojado ainda parece o projeto apresentado pela Honda. O New Sportscar Experimental (NSX) é um protótipo que visa ser o embrião para o futuro Ferrari japonês a lançar dentro de dois anos.

A novidade é que em Genéve surgiu com tecnologia híbrida, possuindo linhas futuristas que podem evoluir ao longo do processo de desenvolvimento até à apresentação da versão final para produção, prevista para 2015.

HondaNSX

Concebido em carbono, o novo NSX possui uma frente em cunha, onde se inserem as longilíneas óticas em ‘lead’ e amplas entradas de ar. ‘Cartão de visita’ para um ‘pack’ aerodinâmico muito apurado, que inclui ainda entradas de ar laterais junto dos pilares posteriores e capot do motor e um difusor.

0Shares

Páginas: 1 2

Mais partilhadas da semana

Subir