País

Um vídeo assombroso retrata a crueldade de Alzheimer

Uma mulher e um estranho jantam juntos. Ela conta detalhes da sua infância e da sua vida. Ele ouve, intrigado, desinteressado. Ela convida-o para dançar, ele aceita, como que por favor. O vídeo termina com uma frase: “É bom conhecer pessoas novas todos os dias, quando não se é obrigado a fazê-lo”. Pelo meio, ela diz-lhe: “Amo-te, pai”. É uma campanha para a Associação Alzheimer Portugal. Uma campanha notável. Veja o vídeo.

O pequeno filme chama-se ‘First Date’ e representa um suposto ‘primeiro encontro’ entre uma mulher e um homem. Ela dá-se a conhecer ao seu pai, vítima de Alzheimer, incapaz de se recordar do passado da filha e, sequer, de se interessar pelo presente da mulher mais importante da sua vida.

Jantam juntos e partilham o espaço, mas o espírito do pai está noutro lugar. Invertem-se os papéis. Ao contrário do que é comum, é a filha que conta ao pai alguns detalhes da infância de um filho. Ele já não se recorda daqueles episódios que marcam: os pequenos hábitos de um filho, em criança, que acompanham o pai (ou a mãe) para toda a vida.

Ele fecha-se no silêncio. É incapaz de reagir aos estímulos mais relevantes, como as histórias que a filha lhe conta.

Desconfiado, aceita um convite para dançar. E ouve um “amo-te, pai”, as palavras que fazem tremer qualquer pai, quando vindas de um filho.

Eis a campanhada criada pela BBDO Milão para a Associação Alzheimer Portugal. É o ‘Primeiro Encontro’. Porque “é bom conhecer pessoas novas todos os dias, quando não se é obrigado a fazê-lo”.

Veja o vídeo.

29Shares

Mais partilhadas da semana

Subir