Nas Notícias

Um novo ciclo no PSD com o mesmo Passos Coelho a presidente

passos_coelhoÉ um novo ciclo para o PSD, garante o presidente. Passos Coelho sucedeu a ele mesmo na liderança do partido, numa corrida eleitoral em que foi o único participante. Foi uma vitória anunciada, mesmo com o candidato a admitir ter “menos tempo” para o partido por ser o primeiro-ministro de Portugal.

Pedro Passos Coelho, presidente do PSD, foi reconduzido como líder dos ‘laranjas’. O resultado era esperado, pois o primeiro-ministro foi o único a apresentar-se a votos. Admitindo que o partido “atravessa um período de governação difícil”, o presidente quer arrumar a casa a tempo dos ‘laranjas’ se apresentarem como favoritos nas próximas eleições. “Inicia-se um ciclo novo dentro do PSD”, revelou.

Um ciclo no qual Passos Coelho terá “menos tempo” para liderar o partido, uma vez que também chefia o Executivo do país: “há menos tempo, isso é evidente. O PSD quando está no Governo precisa de encontrar outros mecanismos para manter a vitalidade”. Esses mecanismos, “as condições adequadas”, terão de ser encontrados, na ótica do candidato reeleito, durante o XXXIV Congresso do PSD, agendado para entre 23 e 25 deste mês em Lisboa.

O primeiro-ministro votou na secção do Campo Pequeno, por volta das 18h30. À saída, Passos Coelho foi confrontado com a possibilidade da população, fustigada pelas medidas de austeridade, se ‘vingar’ do PSD nas próximas eleições. Cenário em que não acredita, pois os portugueses “percebem o que está a ser feito”.

“As pessoas, de um modo geral, têm esperança e sabem que hão de vir dias melhores”, assegurou Passos Coelho, sublinhando que todo o país está a fazer “um esforço de união e não de desunião”.

Em destaque

Subir