Nas Notícias

Um jogo da ‘Champions’ em forma de protesto dos enfermeiros junto ao Ministério da Saúde

No dia 17 de junho, António Costa indicou que a escolha de Lisboa pela UEFA para receber a final da Liga dos Campeões “é um prémio para todos os profissionais da saúde”.

Esta quarta-feira, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses protestou em frente ao Ministério de uma forma original, jogando futebol, numa alusão às declarações do primeiro-ministro.

José Carlos Martins, presidente do Sindicato, referiu aos jornalistas que “rejeita” o prémio da final da ‘Champions’ e que a única coisa que os enfermeiros pretendem é a melhoria das condições de trabalho dos profissionais.

“O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses vem afirmar que rejeita o prémio que constitui a Liga dos Campeões e, no essencial, o que a junte exige como prémio é a melhoria das condições de trabalho dos enfermeiros no país”, afirmou José Carlos Martins.

Ao mesmo tempo, os enfermeiros presentes na manifestação indicam que António Costa pensa que “só há dinheiro para a grande capital” e que “os enfermeiros são só lembrados com palmas”, ao invés de serem reconhecidos por um aumento salarial ou por subida na carreira.

Os profissionais também indicam que a final da Liga dos Campeões não é uma oferta, mas sim “uma ironia”.

O protesto obedeceu a todas as regras da Direção-Geral da Saúde (DGS), que impos regras rígidas para o direito à manifestação, face à pandemia da covid-19.

A fase final da Liga dos Campeões, em Lisboa, está marcada entre os dias 12 a 23 de agosto e marcará o fim da época desportiva na Europa.

0Shares

Em destaque

Subir