Motores

“Um dia quase perfeito” para Fernando Alonso

A oitava etapa do 42º Rali Dakar correu bem para Fernando Alonso, pois foi segundo na competição de automóveis.

Não obstante o piloto espanhol estar fora do top dez, o desempenho na tirada em ‘loop’ com partida e chegada a Wadi Al-Dawasir mostrou a sua apetência para os terrenos com muita areia.

Alonso só não teve argumentos para Mathieu Serradori e o seu seu buggy Century CR6, mas foi o único piloto das Toyota Hilux a dar luta ao ‘out-sider’ francês na etapa desta segunda-feira.

“Foi um dia incrível”, começou por dizer o piloto de Oviedo, salientando: “Tive um furo que nos fez perder tempos. Mas à parte disso foi um dia quase perfeito. Marc (Coma, o co-piloto) esteve incrível. Navegou super bem nas dunas, mas também na última parte da etapa, onde vimos tipos um pouco perdidos”.

“A navegação de Marc foi perfeita. Nos sulcos das motos, dois ou três carros que estavam à frente não conseguiram manter o ritmo dos dias anteriores, o que nos foi benéfico. Os que vinham mais atrás tiveram um terreno melhor”, salientou Fernando Alonso.

O bicampeão do Mundo de Fórmula 1 diz que sabe ter tido dia assim depois de uma primeira semana de ‘Dakar’ cheia de dificuldades: “Seja o que tenha sucedido estou contente com o nosso dia. A especial foi muito variada, com dunas e secções rápidas. Eu não pertenço a isto e senti-me à vontade nas dunas. É mesmo o que prefiro, não sei porquê. Consegui ter um bom ritmo e desfrutar. Gosto muito desta segunda semana”.

Em 13º da classificação geral depois de muitas horas perdidas no começo da prova, Alonso prossegue a sua aprendizagem do todo-o-terreno, sendo que o top dez final ainda é algo que pode acontecer, embora não seja um objetivo assumido pelo espanhol. Uma vitória em etapas? Quem sabe.

11Shares

Em destaque

Subir