Mundo

Um dado sobre a tuberculose é “inaceitável”: 4400 mortes por dia

De acordo com um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), 1,5 milhões de pessoas morreram em 2014 vítimas de tuberculose, o que significa que esta doença ultrapassou a sida na lista de doenças infeciosas com maior taxa de mortalidade.

Pela primeira vez, a tuberculose ultrapassou a sida com principal causa de morte por doença infeciosa e apresenta um número “inaceitável” de 4400 mortes por dia.

A tuberculose superou a sida e tornou-se na doença infeciosa com maior taxa de mortalidade, avança a OMS num relatório divulgado nesta quarta-feira.

Só no ano passado, cerca de 1,5 milhões de pessoas perderam a vida, vítimas daquela doença. Ainda em 2014, houve ainda 400 mil pacientes que morreram com as duas doenças.

Contam-se atualmente 4400 mortes por dia, o que, para a OMS, é um número “inaceitável”, uma vez que se trata de uma doença com tratamento.

Mas este relatório aponta alguns dados positivos. Desde logo o facto de a eficácia das intervenções das autoridades de saúde, que permitiram poupar “cerca de 43 milhões de vidas, desde o ano 2000”, indica, em declarações reproduzidas pela Reuters, Mario Raviglione, diretor do programa de tuberculose aplicado pela OMS.

O acesso aos tratamentos está agora mais facilitado, o que justifica esta mudança de realidade, em comparação com a sida. Aquele relatório aponta, aliás, disparidades, no que diz respeito ao financiamento para combater as duas doenças.

O relatório divulgado pela Organização Mundial de Saúde compila informações de 205 países e aborda questões como a mortalidade, a investigação, o financiamento desses estados e também o acesso à medicação.

Para a OMS, este documento agora tornado público deve servir de base para uma reflexão profunda de uma doença curável.

Por outro lado, urge investir no diagnóstico e no tratamento, bem como no investimento por parte das autoridades de saúde. Apesar de se tratar de uma doença antiga, a tuberculose pode ser curada.

Em destaque

Subir